Evento reúne nos próximos dias 30 de novembro e 1º de dezembro os maiores nomes do ritmo carioca para workshop exclusivo e limitado

 

Quando pensamos na cultura musical goiana logo nos vem à mente o estilo mais ouvido não só em Goiás, mas em todo o Brasil: o sertanejo. O Estado é, sem dúvidas, o que mais tem adeptos da música sertaneja por metro quadrado. Em Goiás nasceram grandes ícones brasileiros, como Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone… Não é à toa que ganhamos o título de “o berço da música sertaneja”. Esse estilo musical, além de muito ouvido nos aplicativos de música ou nas rádios, também embala várias casas noturnas e escolas de dança Goiânia afora.

 

Mas isso não impede que outros estilos musicais desembarquem por aqui. Nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro Goiânia recebe, pela segunda vez, o SunBá, maior workshop de samba de gafieira de Goiânia, voltado àqueles que se interessam e simpatizam pelo ritmo carioca. “Para a segunda edição estamos preparados para receber 20% a mais de alunos workshops do que tivemos no ano passado. Essa edição do SunBá conta com uma atração a mais que no último ano, já que dessa vez temos 5 professores, enquanto na edição anterior tivemos 4”, conta o professor e idealizador do projeto Jairo Rodarte.

 

Diferentemente das aulas regulares de uma escola de dança de salão, o Sunbá tem como objetivo aperfeiçoar o samba de gafieira de quem já pratica a modalidade, de forma profissional ou amadora, trazendo novidades e atualizações sobre esse estilo de dança. Os bailarinos Robinho e Evelin, Taís Benite e Alexandre, e Rodrigo Marques conduzirão o curso que tem capacidade limitada para 100 alunos.

 

“Robinho e Evelin são professores extremamente modernos, que trazem consigo a tradição das raízes do samba. A Taís é uma referência para as mulheres, além de ser uma dançarina também de referência nacional em todos os quesitos. O Alexandre, que vem em parceria com a Tais, traz o moderno discurso de que para se dançar bem não é preciso ser espalhafatoso, defendendo que menos é mais na dança. Rodrigo Marques foi dançarino do Diogo Nogueira, e isso já o faz ser um grande profissional do samba. Ele é super talentoso e tem mais de 20 anos de carreira”, explica Jairo Rodarte.

 

Para participar da segunda edição do SunBá é preciso ter paixão pelo ritmo carioca e disponibilidade em mergulhar no mundo do samba durante um fim de semana que promete ser intenso. Além do intensivo, o evento de dança conta ainda com uma festa, aberta aos participantes e à comunidade, que será realizada na sede da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), no dia 30, à partir das 21h. Será um momento de descontração para colocar em prática as experiências com o ritmo e o que está sendo aprendido durante o curso. As inscrições para o workshop podem ser realizadas na sede da Somos Vivência em Arte, na Rua T-35, no St. Bueno, mesmo local onde já podem ser adquiridos os convites para a grande festa, que custam R$25 (antecipadamente) e R$35 (na hora).

 

Os professores

 

Nascida no Rio de Janeiro, Tais Benite é dançarina e coreógrafa. Atuou por cinco anos como professora no Espaço de Dança Sheila Aquino e Marcelo Chocolate, mesmo local onde começou sua carreira profissional. Hoje a dançarina ministra cursos, workshops e congressos por várias partes do Brasil e do exterior.

 

A malandragem carioca, os movimentos precisos e uma paixão: o samba. Esse é um dos principais ingredientes que contam a história do casal Robinho e Evelin, professores de dança do Rio de Janeiro. Eles foram campeões do maior espetáculo de gafieira do mundo, o Gafieira Brasil 2016, e do Campeonato de Samba Swing do Black, em 2014. Com tora essa trajetória, o casal viaja pelo Brasil e pelo mundo com aulas e shows, levando a cultura carioca das gafieiras para cada canto, a fim de fomentar a cultura brasileira como um patrimônio universal.

 

O dançarino Rodrigo Marques resolveu fazer da arte sua profissão há 20 anos. Durante 6 anos Rodrigo fez parte da equipe de bailarinos do cantor Diogo Nogueira, hoje ele atua como diretor artístico da Cia de Dança Carlinhos de Jesus e tem vasta experiência em levar as danças de salão para os palcos. Rodrigo Marque já representou a cultura brasileira dançando em vários países, como China, Cuba, Angola, Espanha e Tailândia. Como se não bastasse o renomado currículo, o dançarino também é produtor e idealizador do Gafieira Brasil, o maior evento de Gafieira do Mundo, e do International Samba Congress, que é realizado em Los Angeles.

 

Sobre o Samba de Gafieira

 

O Samba de Gafieira é um ritmo que surgiu no início do século XX no Rio de Janeiro, derivado de ritmos com raízes africanas, como o batuque. Na sua origem, em forma de dança, surgiu com os negros que migraram da Bahia durante o século XIX e com base em estilos como o maxixe. Os passos do samba de gafieira são acompanhados pelo estilo musical, que é tocado por instrumentos de corda e percussão. Dorival Caymmi, Lúcio Alves, Herivelto Martins, Wilson Batista, Geraldo Pereira e João de Barro são alguns dos nomes mais lembrados do samba brasileiro.

 

Uma das principais características observadas no estilo samba de gafieira é a atitude do dançarino frente a sua parceira: sempre conduzindo a dança com malandragem, proteção, elegância e ritmo. O “Malandro da Lapa” – personagem que representa a gafieira, está sempre trajado com roupas brancas e camiseta listrada nas cores branca, vermelha e preta, além de um chapéu.

 

Sobre a Somos Vivência em Arte

 

Projetada pelos irmãos Jairo e Hélio Rodarte, a Somos Vivência em Arte é um espaço dedicado a proporcionar experiências em atividades artísticas e culturais. É um lugar que promove a integração de vários tipos de arte como dança, música, teatro, ballet, fotografia, gastronomia. Tudo isso oferecido por meio de aulas teórico-práticas com professores especializados, conteúdo específico e relacionamento personalizado, capazes de atender às demandas de cada aluno em suas necessidades individuais. Localizada no setor Bueno, em Goiânia, a Somos é mais que uma escola de artes. É um lugar de liberdade criativa, bem-estar e contato com experiências inovadoras. É por meio da arte que levamos nossos alunos a realizar sonhos.

Artigo anteriorConcurso de beleza
Próximo artigoCâncer – Prevenção e diagnóstico precoce ainda são os melhores remédios
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.