Casa da Mulher de Ceilândia (DF) amplia espaços para oferecer atendimento jurídico e capacitação

A solenidade ocorreu nesta quarta-feira (23), com a participação da secretária nacional de políticas para as mulheres, Cristiane Britto

Com o objetivo de ampliar o apoio às mulheres vítimas de violência, a Casa da Mulher Brasileira (CMB) de Ceilândia (DF) inaugurou mais dois andares nesta quarta-feira (23). Os novos espaços foram preparados para ofertar atendimento jurídico e capacitação. A cerimônia teve a presença da secretária nacional de políticas para as mulheres do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Cristiane Britto.

Assista à solenidade.

“A nossa expectativa é que a Casa possa ajudar as mulheres a interromper ciclos de violência que, infelizmente, acabam por resultar em feminicídio, quando não efetivamente tratados. Afinal, sabemos que 70% das vítimas de feminicídio não tinha registrado um único boletim de ocorrência, em situações de violência vivenciadas antes da sua morte”, afirmou a representante do Governo Federal.

Para a secretária do MMFDH, o atendimento humanizado pode fazer toda a diferença. “Esperamos que essa unidade possa estimular a busca por ajuda, a nossa expectativa é que essa Casa seja referência. Não podemos tolerar a violência e precisamos oferecer condições para que as mulheres possam romper a barreira do medo e denunciar”, completou Britto.

Estrutura

Um dos andares será ocupado por órgãos parceiros no enfrentamento à violência contra a mulher, entre eles o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam).

O outro será destinado principalmente ao programa Empreende Mais Mulher, que tem o objetivo de promover a autonomia econômica por meio da capacitação profissional. O local contará com salas para a realização de oficinas e cursos, laboratório de informática com computadores e acesso à internet, auditório e uma cozinha equipada para a realização de oficinas que ensinarão desde o preparo dos alimentos até à venda do produto.

“Sabemos que é estratégico para as mulheres que estão vivendo uma situação de violência terem uma porta de saída, por isso a importância de termos um andar inteiro dedicado à autonomia econômica. O espaço Empreende Mais Mulher terá portas abertas, com a possibilidade das mulheres se inscreverem em cursos de capacitação, qualificação e palestras, com foco na inserção no mercado de trabalho”, afirmou a secretária da mulher do DF, Ericka Filippelli.

Inscrições

Entre os cursos oferecidos estão os de “Economia criativa e espaços colaborativos”, “Gestão de carreira e criação de currículo” e “Workshop de oratória”. Para acompanhar todas as ofertas de cursos e se inscrever, as interessadas podem acessar o site e preencher o formulário da oficina escolhida.

Parceria

Ainda neste ano está prevista a inauguração da terceira etapa do projeto, que disponibilizará a Casa de Passagem, onde a mulher em situação de violência doméstica e sob risco de morte poderá contar com abrigo temporário, de até 48 horas, até que possa ser encaminhada a um local seguro ou para a rede de serviços externos de enfrentamento à violência.

A CMB de Ceilândia integra o Acordo de Cooperação Técnica do Programa “Mulher Segura e Protegida”, assinado no dia 20 de abril deste ano. >>> https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2021/abril/inaugurada-a-casa-da-mulher-brasileira-de-ceilandia-df

Acesse a página do Programa Mulher Segura e Protegida.

Com informações do Governo do Distrito Federal

Para dúvidas e mais informações:
gab.snpm@mdh.gov.br

Vinkmag ad

Redação

Read Previous

Declaração da Embaixada sobre diálogo EUA – Brasil contra mudanças climáticas

Leia a seguir

Chegada de doação de vacinas dos EUA ao Brasil

setembro 27, 2021