Obras de infraestrutura foram executadas em várias cidades durante o ano

A plataforma de soluções habitacionais MRV investiu R$235 milhões em recursos durante o ano passado para melhorias dos municípios onde a empresa tem negócios. No acumulado dos últimos 10 anos o montante ultrapassa R$ 1,4 bilhão. Em Goiás, investimento em 2019 foi de 6,8 milhões.

Os valores destinados à urbanização fazem com que o impacto de um novo empreendimento seja positivo, uma vez que áreas urbanizadas trazem maior conforto e se valorizam no mercado. O investimento em equipamentos públicos não é apenas um benefício, ele faz parte do propósito da MRV “construir sonhos de transformam o mundo”.

A urbanização é um dos pilares da companhia. O conceito de moradia da MRV envolve a valorização de imóveis e empreendimentos atrelados à qualidade de vida da população. Assim, o produto da empresa engloba benefícios que irão gerar transformações para a vizinhança, bairros e para cidade.

Os recursos em infraestrutura de urbanização se referem a pavimentação asfáltica, arborização, ciclovias, parques lineares para caminhadas e, em casos de parcerias com o poder público, a instalação de postos de saúde e policiamento, creches, dentre outros.

 

Artigo anteriorPresente para Goiânia
Próximo artigoCoronavírus, Fake News e a Tecnologia: a Desinformação no Século XXI
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.