Nutricionista dá dicas para fazer as melhores escolhas na hora de montar as refeições

Alguns cuidados simples na hora de comprar os alimentos e prepará-los podem tornar os pratos típicos de Natal e Ano Novo bem mais saudáveis e saborosos. E de quebra, você ainda se livra da culpa por ter exagerado às vésperas do verão.

As festas de fim de ano são repletas de comida e com tanta fartura, é comum exagerar na hora de fazer o prato. O nutricionista Daniel Novais tem várias dicas para manter a alimentação equilibrada durante as comemorações.

O primeiro passo é mudar a mentalidade e evitar a gula. “Muitas pessoas chegam na ceia de Natal pensando em comer o máximo que conseguirem, só parando de comer quando estão se sentindo estufadas e cheias demais. O certo é comer até se sentir satisfeito, não passar disso”, indica Daniel. Veja outras orientações do profissional:

1) Priorize as fontes de proteínas, como peito de peru, chester, frango e lombo de porco. “Para ficar ainda melhor, retire a capa de pele e evite molhos gordurosos”, recomenda o nutricionista. O peru é uma ótima opção de carne magra para o Natal, pois é um fonte proteica, com baixo teor de gordura. Ainda contém ferro, potássio, magnésio e alto teor de vitamina B3 (niacina), cujo principal benefício para a saúde é ajudar na redução do colesterol e do risco de doenças cardíacas. 

2) Não pule refeições nos dias das festas. Se você é acostumado a almoçar todos os dias, continue almoçando normalmente no dia do Natal e do Ano-Novo. Segundo o nutricionista Daniel Novais, pular a refeição vai aumentar a ansiedade e a fome na hora do jantar, te deixando mais vulnerável para cometer exageros. “Isso não vale para uma pessoa que, por exemplo, faça jejum intermitente e normalmente não almoça ou não faz alguma outra refeição. O importante é manter a alimentação do dia a dia, sem alterações. A rotina alimentar varia para cada pessoa”, pondera.

3) Evite beliscar. É uma fruta aqui, umas castanhas acolá e, sem se dar conta, você já está se sentindo cheio antes mesmo de experimentar o prato principal. Quer comer um aperitivo, uma entradinha? “Coloque tudo o que for comer no prato. Assim, você tem mais noção da quantidade que está ingerindo”, orienta Daniel.

4) Consuma lentilha. Deixando de lado as simpatias envolvendo essa leguminosa, a lentilha é uma boa fonte de vitaminas do complexo B, ferro, potássio, zinco e outros minerais essenciais ao organismo. Além disso, é rica em fibras insolúveis, importantes para o funcionamento do intestino, e fibras solúveis, que auxiliam no controle dos níveis de colesterol no sangue. 

5) Aproveite a comida! “Um ou dois dias fora da dieta não vão causar nenhum estrago para a saúde nem para a estética. O problema é ter uma alimentação desequilibrada todos os dias”, afirma Daniel Novais. A exceção é se a pessoa precisar seguir uma dieta controlada por algum motivo, por exemplo, se tiver alguma doença, se for um atleta próximo de competição ou até se a pessoa tiver um objetivo muito específico.

6) Cuidado com as bebidas alcoólicas – Vinhos, champanhes e espumantes são preferíveis ao invés de caipirinhas, vodca, uísque, batidas e outros preparos, pois estes últimos têm muito mais calorias. Uma dica é intercalar a bebida alcoólica com água, diminuindo assim a ingestão de calorias e aumentando a hidratação.

Artigo anteriorRede daHORA lança novos sanduíches
Próximo artigoCosméticos são uma opção certeira para presente
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.