Bsb Flash

Empoderamento feminino é destaque no Enem

Primeiro dia de prova traz discussão de gênero em diversas questões

Ao contrário do que alguns esperavam, o primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada no último domingo (17), não trouxe grandes polêmicas. Especialistas consideraram a prova com nível médio de dificuldade. Os estudantes responderam 45 questões de Linguagens e 45 de Ciências Humanas, além da redação, que trouxe como tema “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”.

Para esta edição do Exame, os organizadores deram muita ênfase em discussões que estão fortemente presentes na sociedade, como a questão das diferenças de gênero. De acordo com o assessor de Filosofia do Sistema Positivo de Ensino, Jorge Luis Palicer do Prado, a prova trouxe questões bem interessantes e interdisciplinares sobre a desigualdade entre homens e mulheres. “Vimos questões sobre isso ao longo de toda a prova, desde a prova de Linguagens e Língua Portuguesa até Educação Física, com perguntas abordando a luta das mulheres diante das dificuldades que ainda encontram. É uma ênfase muito acertada, muito interessante porque é um assunto que vem exigindo de toda a sociedade uma discussão mais profunda sobre o papel que as mulheres desempenham, as conquistas que já surgiram e as que ainda estão por vir”, destaca Prado.

Para o especialista, essa foi uma prova que mostrou as diversas possibilidades de diálogo entre os conteúdos e componentes além das inúmeras perspectivas que cada estudante deve adotar para fazer a leitura e interpretação do que se pede. “Foi possível falar sobre vários assuntos, com pontos de vista diferentes e sempre integrando os componentes curriculares”, explica.

A assessora pedagógica de Educação Física, Juliana Landolfi Maia, destaca a presença da discussão sobre gênero no esporte de alto rendimento. “O objetivo da questão foi justamente trazer a diferença de remuneração entre o jogador Neymar e a Marta, considerada por vários anos a melhor jogadora de futebol do mundo. Considerando que os dois possuem o reconhecimento máximo dentro do futebol, a questão mostra como a situação muda quando se trata da remuneração de um homem e de uma mulher”, comenta Juliana.

A assessora menciona ainda mais uma questão da prova de Educação Física que fala sobre a desigualdade de gênero, fazendo alusão ao respeito às torcedoras nos estádios. “A questão traz um cartaz que mostra o que pode e o que não pode em relação aos limites estabelecidos na interação entre homens e mulheres dentro dos estádios”, destaca.

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Atualizações Recentes

Luize Valente | Live sobre o Judaísmo

Live sobre o Judaísmo

A escritora e jornalista Luize Valente faz live, nesta segunda (dia 26 de julho), às 21hs, pela Plataforma Zoom, sobre o Judaísmo Nosso de Cada

Revitalização do Rio de Janeiro é tema de Webinar pela EMERJ

O Fórum Permanente de Direito da Cidade da Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) promoverá nesta sexta (dia 30 de julho),

Confraria Amigos da Barra faz homenagem a Mário Saladini

O ex-jornalista e ex-deputado Mário Saladini ( 1916-2009), que criou, nos anos 40, o Clube dos Cafajestes, junto com Carlinhos Niemeyer, Mariozinho de Oliveira, Ibrahim

Ana Tereza Basílio

Captação de Clientes Pós-Pandemia

Luciano Bandeira, presidente da OAB-RJ, Ana Tereza Basílio, vice-presidente da entidade, Marcus Soares, presidente da OAB da Barra da Tijuca, Claudete Capelle do Vale, presidente

%d blogueiros gostam disto: