Oficinas, cinema, contação de histórias e até atividades para bebês
E o CCBB Educativo Brasília entra 2020 com uma programação de férias para lá de
movimentada. Para preencher a agenda das famílias com muita criatividade, aprendizado,
brincadeiras e troca de experiências, o Lugar de Criação acontecerá na versão Especial
Férias. Normalmente realizada aos finais de semana e feriados, a modalidade ganhará mais
espaço ao longo da semana, somando 14 dias com temáticas diversas. Destaque, ainda para
o Especial Férias com Julia Gonzales e Luciana Lara e para as sessões de Trocação de
Histórias, que acontecerão em todas as sextas-feiras de janeiro. Também vai ter cinema com
a Sessão Miúda: em cartaz, o curta-metragem Kalapalo. Ninguém vai ficar de fora, pois tem
até novidade com a Visita Mediada para Bebês! Para fechar o mês, um Múltiplo Ancestral
de muito ritmo com a percussão corporal do grupo Batucadeiros.
O CCBB Educativo investe em ações inclusivas e afirmativas para estreitar as
relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias,
organizações não-governamentais, artistas, movimentos sociais, profissionais dos campos da
arte e da cultura e interessados.
O programa é composto por inúmeras atividades e em janeiro o público poderá
participar do Lugar de Criação (voltado para crianças e famílias); Múltiplo Ancestral (ações que
articulam a memória, saberes e práticas culturais para o público em geral); Atividades Extras;
Visitas Mediadas; Visitas Mediadas em Libras e Visitas Educativas e, exclusivamente em
janeiro, Visitas Mediadas para Bebês.
As atividades dialogam com os arredores do CCBB, com a exposição “Björk Digital”,
em cartaz no CCBB DF até 9 de fevereiro e o Museu do Banco do Brasil. Destina-se a todos
os públicos com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade
escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais,
artistas, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte e da cultura e interessados.
Todas as atividades são gratuitas, mas para participar de algumas delas é necessária
uma pré-inscrição.

Confira a programação:

Lugar de Criação
Das 10h às 12h e das 15h às 17h
04 e 05/01- Como nasce uma obra de arte? Construção

Como percebemos os corpos? Como representamos os corpos? Esta atividade propõe com
técnicas diversas que se pense sobre as possibilidades de ser um corpo a partir das
percepções do que pode um corpo. Com papel, tesoura e cola se faz um corpo?
11 e 12/01 – Desde pequeno – Árvore Sensorial
Com o objetivo de refletir sobre as sensações e percepções corporais num espaço que
abrace todos os corpos, e que não seja necessário o isolamento de nenhuma parte do corpo
para que se alcancem as impressões sobre o mundo.
15/01- Lugar de Criação (estendido) – Galáxias Coloridas
O que será que acontece quando a se molha o giz para desenhar no papel preto? Galáxias
podem surgir! Com giz molhado e papel preto, a ideia é criar planetas, estrelas e lugares
ainda não descobertos.
16/01 – Lugar de Criação (estendido) — Erupção
O choro é a primeira emoção experimentada pelo ser humano ao nascer. É através dele que
o bebê se comunica: se está com fome, com frio ou apenas precisando de colo. Ao longo do
crescimento, o choro percorre outros caminhos, mas nunca deixa de ser um sinal de vida. O
Lugar de Criação convida as famílias a construírem juntas um ambiente que acolha as
emoções.
17/01 – Lugar de Criação (estendido) — A tal da abelha
Na continuidade da história da tal da abelha, uma operária que ouviu pela primeira vez uma
intrigante palavra por aí, vai querer saber o que “ancestral” significa para as pessoas.

18 e 19/01 – Trocação de histórias – Fabulação
Relacionada à exposição Bjork Digital, percebe-se na criação visual da artista Bjork uma
relação íntima com o mundo imaginário criado por adultos e crianças. Fundindo, então, o
universo mágico à realidade com elementos irreais ou estranhos, o objetivo é materializar
esses seres que estão presentes no imaginário e que questionam sobre o que é real e irreal,
uma vez que essas realidades coexistem no imaginário das pessoas.
25 e 26/01 – Eu faço meu brinquedo – Picuá
O mesmo que cesto ou saco, picuá é uma palavra de origem tupi. Nessa atividade, os
participantes farão um pequeno cesto com barbante e papel para ativar suas habilidades
manuais e o prazer do fazer com as próprias mãos.
29/01 – Lugar de Criação (estendido) –Light Painting com celular
O light painting é uma técnica de iluminação fotográfica, que significa “pintar com a luz”.
Usando as câmeras dos celulares dos participantes, programadas para uma longa
exposição, serão criadas "pinturas" feitas com diversas fontes de luz.
30/01 – Lugar de Criação (estendido) — Caixas de Experiências
Na primeira infância (18 a 36 meses de vida), os bebês estão em uma fase da vida na qual a
capacidade de aprendizado é muito ampla, e o contato com a Arte potencializa suas
interações com o mundo. Nessa atividade, eles serão auxiliados a experimentar, num circuito
de caixas de papelão, diversas sensações e percepções: o cheiro dos jasmins, a textura de
tecidos, o vazio, as folhas, as pedras e outros elementos fascinantes, familiares e fáceis de
se encontrar em suas casas e na natureza.
31/01 – Lugar de Criação (estendido) — Bolhas de sabão!
Que tal uma viagem ao mundo das bolhas de sabão? Para isso, num brincar simples e muito
divertido, os participantes farão um painel coletivo utilizando bolhas e cores.
Atividade Extra – Lugar de Criação com Julia Gonzales
8, 9 e 10/01, das 10h às 12h e das 15h às 17h
Sinopse: Esta residência artística busca propor aos públicos de famílias e crianças do CCBB
uma introdução à linguagem da escultura. A ação visa apresentar as possibilidades da

modelagem em argila, a plasticidade do material, suas ferramentas, e os elementos básicos
para a construção de um objeto tridimensional. O participante irá vivenciar a técnica e a
criação artística através de aulas práticas com exercícios de observação de modelos e
esquemas anatômicos simplificados da figura humana.
Sobre Julia Gonzales: Sócia-proprietária do espaço Par de Ideias, Julia Gonzales é
bacharel e licenciada em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília (UnB). É artista visual,
professora e ilustradora. Suas pesquisas, estudos e obras, transitam entre bordado,
escultura e desenho. Ela busca sua inspiração nas vivências pessoais, além de utilizar o
autorretrato e a figura humana como temas de seus trabalhos. Com um caderno sempre em
mãos, vai coletando impressões e visões íntimas de seu cotidiano. .
Atividade Extra – Lugar de Criação com Luciana Lara
21, 22 e 23/01, das 10h às 12h e das 15h às 17h
Sinopse:
Dançar é como brincar, é só começar Abordagem prática e lúdica da dança contemporânea
para crianças e adultos de todas as idades que estimula a exploração criativa do corpo e do
movimento, por meio de jogos e brincadeiras de improvisação. A ideia é encorajar o
desenvolvimento do potencial expressivo motor individual para além dos códigos conhecidos
dos passos de dança. Como estímulo, a interação com objetos, dispositivos, brincadeiras
coletivas e individuais que juntos promovem o aguçamento dos sentidos e da consciência
dos diferentes componentes do movimento como espaço, tempo, energia, peso e o corpo
humano.
Sobre Luciana Lara: Coreógrafa e diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança.
Mestre em Artes pela UnB, educação artística em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes
Dulcina de Moraes, professora e pesquisadora da dança contemporânea, com
especialização em Coreografia e Coreologia no Laban Centre (Londres- Inglaterra). Seu
trabalho é reconhecido pelo hibridismo, experimentação, pesquisa de linguagem, abordagem
transdisciplinar e forte diálogo com as artes visuais.

Visita mediada para bebês
11/01, às 14h
Descobrir o mundo a partir dos sentidos, seja diferenciando texturas ou da observação da
dança que movimenta a multidão de gente, a escuta da melodia composta por todos os sons
ao redor ou o gostinho da matéria, todas são possibilidades de se conhecer o mundo para os
bebês. Explorando as sensorialidades, convidamos bebês e seus acompanhantes para a
visita mediada para bebês no Museu Banco do Brasil- Acervos do Brasil a partir da obra de
Lourenço de Bem.
Capacidade: Até 10 bebês
Inscrições em: www.ccbbeducativo.com

Trocação de Histórias de Férias- Férias
10, 17, 24 e 31/01, das 14 às 15
Durante as férias haverá sessões extras de Trocações de Histórias! Serão mais momentos
para imaginar, compartilhar e produzir histórias juntos! Na programação especial de férias, a
equipe do Programa CCBB Educativo reservará a sexta-feira para abordar a literatura, a
música e todas as possibilidades de se encontrar de narrar e criar mundos imaginários
através das histórias.
Sessão Miúda (Sala de Cinema do CCBB)
26/01, às 14h

A sessão miúda é uma proposta de cineclube para toda gente miúda que gosta de cinema,
arte, histórias, fantasia e imaginação.
Sinopse: Em janeiro será apresentada a animação Kalapalo produzida por crianças
estudantes do CIEP Poeta Cruz e Sousa (RJ) sob a orientação da professora Daniele
Rodrigues. A narrativa conta, a partir da perspectiva infantil, o entendimento sobre a cultura
do povo Kalapalo, localizado no Alto Xingu. A rede de dormir aqui está no lugar do
acolhimento, a brincadeira no espaço comunitário e a relação entre a natureza e a infância
estão intimamente ligadas. Lembrando que o espaço é pensado para a recepção de idades e condições diversas. Mães lactantes e bebês de colo também são bem-vindas.

Múltiplo Ancestral– Especial Férias com o grupo Batucadeiros
25/01, às 17h
Sinopse: Os Batucadeiros convidam os públicos do CCBB DF a desenvolver uma prática
musical em grupo utilizando o corpo humano como elemento fundamental para a realização
de atividades educativos musicais envolvendo experimentação, criação, execução e escuta
atenta. O trabalho busca promover uma experiência musical voltada para o despertar da
musicalidade a partir da expansão da criatividade, da expressão, da vivência estética e do o
gosto pela música. Nesta oficina de Música Corporal, serão exploradas as possibilidades
sonoras do corpo e da voz para articular de forma musical os materiais resultantes desse
trabalho.
Sobre o convidado: O Batucadeiros nasceu em 2001 no Recanto das Emas/DF e utiliza a
Música Corporal como principal recurso para a atividade educativo-musical, o que
possibilitou a superação de dificuldades financeiras para a aquisição de instrumentos
musicais. Essa tecnologia social desenvolvida tem como eixo principal o Corpo Humano
como fonte da experiência musical e já ultrapassou fronteiras alcançando nações como Cabo
Verde, Guiné Bissau, Argentina e Suécia, sendo reconhecida e premiada por 4 edições do
Prêmio Itaú Unicef. Compõe ainda, o Compêndio da ONU 2011.
Visitas educativas agendadas
Ter, Qua, Qui, Sex
Duração: 1h30
Ter a sex: 9h30, 10h30, 14h, 14h30 e 15h30
Qua e qui: 9h30, 10h30, 14h, 14h30, 15h30 e 19h
E-mail para agendamento: agendamentodf@ccbbeducativo.com
No momento do agendamento é possível escolher entre opções de visitas com atelier, visita
à exposição ou visita patrimonial. Às quintas, às 14h30 há um horário disponível para a visita
em Libras, exclusivo para grupos agendados.
Visitas mediadas
Ter, de 12h às 13h | 17h às 18h | 18h às 19h
Qua a sex, de 12h às 13h | 18h às 19h
Sáb, de 12h às 13h | 18h às 19h
Domingos e feriados, de 12h às 13h | 18h às 19h
Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.
O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.
Vista ao acervo do Museu do Banco do Brasil ou da exposição “Björk Digital”, em cartaz no
CCBB DF do dia 03/12/2019 a 09/02/2020.
Visitas mediadas em libras
Sex às 19h e sáb às 17h
Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.
O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.
Visita realizada em Libras com tradução em português ao acervo do Museu

do Banco do Brasil ou à exposição “Björk Digital”, em cartaz no CCBB DF de
03/12/2019 a 09/02/2020. Acolhe pessoas surdas e/ou com deficiência auditiva e
ouvintes, numa experiência compartilhada com os educadores das exposições.
SOBRE AS ATIVIDADES

 

LUGAR DE CRIAÇÃO
Todos os fins de semana, o educativo desenvolve programações especiais
visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte, para as
crianças e suas famílias. O Lugar de Criação é um projeto dedicado ao
público infantil, com interesse na experimentação da arte e das linguagens
contemporâneas. Nele, os educadores e, por vezes, artistas convidados,
realizam atividades e intervenções que estimulem a socialização, a
curiosidade, a descoberta, a reflexão, o fazer coletivo e a cultura do brincar.
O Lugar de Criação possui quatro segmentos:
Como nasce uma obra de arte? Dedicado para os intercâmbios entre
crianças e artistas, com foco na experimentação das práticas e linguagens
artísticas contemporâneas.
Desde pequeno – Dedicado à primeira infância, integração e socialização
das crianças e os seus responsáveis, têm como foco os primeiros contatos
com as exposições e seus conteúdos.
Trocação de histórias – Dedicado à leitura, música e a narrativa, com foco
nas questões ligadas às exposições e ao patrimônio imaterial, imaginários
sociais e culturais, a partir da experiência no centro cultural.
Eu faço meu brinquedo – Oficinas que exploram aspectos da cultura maker
e da criação, para pensar o brincar e o brinquedo como prática coletiva, com
temas como consumo, sustentabilidade e reuso.

MÚLTIPLO ANCESTRAL
Plataforma de trocas entre o público, as mestras e mestres ligados a
diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória, o afeto e o
patrimônio.
TRANSVERSALIDADES
Curso para professores e educadores, que aborda temas transversais aos
campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas
exposições, às urgências e reflexões cotidianas. Tem entre seus temas as
práticas artísticas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de
territórios e de patrimônios. É ministrado por profissionais convidados de
áreas diversas.
PROCESSOS COMPARTILHADOS
Curso aborda aspectos da concepção, montagem, expografia e reflete sobre
as especificidades de uma exposição. Voltado para formação de artistas,
educadores, críticos, curadores e demais profissionais do campo da arte e da
produção cultural. Utilizará as montagens das exposições como potente
espaço de formação profissional nos quais serão evidenciadas questões
como: iluminação, sinalização, peças gráficas, concepção e atividades
educativas.

LABORATÓRIO DE CRÍTICA
Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo
cultural, memória e patrimônio a partir das exposições. Através desta
plataforma, desejamos potencializar as exposições como espaços de
formação e pesquisa para estudantes de arte, jornalismo, curadoria e história.
É ministrado por profissionais convidados de áreas diversas.
SEMANA DO EDUCADOR
Com o objetivo de receber, logo no início da exposição, os professores,
coordenadores pedagógicos e demais integrantes da comunidade escolar, o
Programa Educativo realiza a Semana do Educador
COM A PALAVRA…
Visitas para o público espontâneo, realizadas por especialistas ou
profissionais referências em temas diversos.
VISITAS EDUCATIVAS AGENDADAS
Os educadores realizam visitas agendadas, inclusivas, com grupos escolares
e não escolares, visando criar um espaço de diálogos e trocas de
experiências e saberes aliado às práticas artísticas, culturais e sociais,
abordadas pelas exposições e demais programações do CCBB. As visitas
são oferecidas nas manhãs, tardes e noites, para acolher os estudantes na
sua diversidade de realidades e contextos educacionais.
No momento do agendamento é possível escolher entre opções de visitas
com atelier, visita à exposição ou visita patrimonial. Às quintas, às 14h30 há
um horário disponível para a visita em Libras, exclusivo para grupos
agendados.
VISITAS MEDIADAS
Nesta visita os educadores se juntam ao público, para dialogar, compartilhar
e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das
produções, práticas, contextos e trajetórias dos artistas que participam do
acervo do Museu do Banco do Brasil ou exposições em cartaz.
VISITAS MEDIADAS EM LIBRAS
Seguindo os mesmos princípios da visita mediada, a visita em Libras é
realizada em Libras com tradução em português. Ela acolhe pessoas surdas
e/ou com deficiência auditiva e ouvintes, numa experiência compartilhada
com os educadores das exposições. São realizadas duas vezes por semana,
com dias e horários pré-definidos por cada CCBB, sem necessidade de
agendamento.
Informações, dúvidas e agendamento:
61 3108-7624
| agendamentodf@ccbbeducativo.com | www.ccbbeducativo.com

Artigo anteriorUm passeio pelo céu e as estrelas
Próximo artigoSanta Maria recebe curso gratuito
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.