Festival Ibero-Americano de Artes Integradas de Brasília apresenta edição entre 21 de junho a 02 de julho
Cultura Eventos Música

Festival Ibero-Americano de Artes Integradas de Brasília apresenta edição entre 21 de junho a 02 de julho

A programação contempla artes cênicas, cinema, oficinas, performances e música com sessões gratuitas no CCBB, Cine Brasília, Espaço Cultural Renato Russo, Espaço Cultural Ilumina e Riacho Fundo I

No CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, o festival apresenta cinco espetáculos, além de uma série de filmes no Cine CCBB

Confira as sinopses da programação do festival no CCBB Brasília em ccbb.com.br/brasilia/programacao/festival-ibero-americano

Nessa edição de estreia, o Festival Ibero-Americano de Artes Integradas de Brasília, idealizado Guylherme Almeida e com produção do Instituto Ilumina, apresenta um repertório de diversas linguagens artísticas e performances transversais. Com atrações nacionais e internacionais de peso, o FIAIB promove um importante intercâmbio entre artistas de diferentes países que compõem a região ibero-americana. Produções artísticas locais, é claro, não poderiam ficar de fora, já que a ideia é justamente ampliar horizontes.

Em 2019, Brasília foi indicada como a Capital Ibero-americana das Culturas 2022 pela UCCI (União de Cidades Capitais Ibero-americanas), federação que reúne cerca de 27 cidades desde 1986 para discutir ações estratégicas em rede.

No ano passado, a XIX Assembleia Geral da UCCI confirmou a honraria para Brasília, que é a segunda do Brasil a recebê-lo. A primeira foi o Rio de Janeiro. O título é atribuído anualmente a alguma das capitais integrantes do fórum, e, no ano corrente, cabe a Brasília, o que amplia o olhar dos países ibero-americanos sobre a Capital Federal e, consequentemente, suas obras artísticas.

Para a seleção das criações deste reencontro presencial com as artes, após o auge da pandemia, a palavra-chave, segundo o curador Guylherme Almeida, foi “reencantamento”. “Escolhemos obras leves, lúdicas, sensíveis e que promovam reflexão. Queremos nesse encontro offline celebrar os diversos gêneros da cena, com destaques de cada linguagem contemporânea das artes”, compartilha o curador, que também assina  a idealização e direção geral do festival.

O festival se divide em ações descentralizadas por toda cidade. Além do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, o FIAIB apresenta sessões também gratuitas no Cine BrasíliaEspaço Cultural Renato RussoEspaço Cultural IluminaRiacho Fundo I e festa-show de encerramento no Setor Comercial Sul, essa com entrada mediante doação de absorvente íntimo feminino. “Ocupar diversos espaços tem como desdobramento orgânico alcançar outros públicos”, justifica Guylherme.

E para aquecer o intercâmbio artístico, que já vai acontecer entre os artistas locais e de outras regiões e países, “vamos trazer programadores de festivais de outros estados, com o intuito de apresentar a cena brasiliense”, destaca o curador e produtor.

O CCBB Brasília recebe os seguintes espetáculos:

22/06 – 2 Mundos (20h), Cia Lumiato

Duração: 50 minutos; Classificação indicativa: 14 anos

Inspirado na colonização da América e dos territórios do mundo todo, o espetáculo conduz o espectador a viajar por um tempo passado que encontra analogias contínuas com o presente. 2 MUNDOS conta a história do encontro de duas culturas opostas, onde se revelam os sentimentos e motivações mais profundas da humanidade.

24/06 – Enluarada – Uma Epopeia Sertaneja (20h), Caísa Tibúrcio

Duração: 60 minutos; Classificação indicativa: 12 anos

O espetáculo conta uma história de amor e morte iniciada no interior campestre do Brasil em Minas Gerais. É uma mistura de histórias inventadas e histórias lembradas a partir de materiais recolhidos em entrevistas e vivências na região. O espetáculo traz à tona a comida, os cheiros, os mitos e ritos que envolvem histórias tradicionais e percorre o mundo invisível e revelando o universo fantástico e ficcional do interior brasileiro.

26/06 – Pachakuti (17h), Monomujer – Pachakuti, Argentina

Duração: 32 minutos; Classificação indicativa: 14 anos

Em todas as propostas do Monomujer, o grupo procura se comunicar com um único espectador. Este é pensado como construtor de sentido, participante ativo do evento simbólico e não como mero observador. Um espectador e criador emancipado. A pergunta que orienta toda a abordagem e criatividade está em como o evento é gerado com sua presença naquele espaço delimitado, como o significado é construído a partir da experiência.

28/06 – Goldfish (20h), Alexandre Américo

Duração:  35 minutos; Classificação indicativa: 12 anos

GOLDFISH FILM assume a solitude enquanto aspecto norteador político-estético. Ao tematizar o esvaziamento das atitudes empáticas para com aqueles que nos parecem distantes e repensar o que faz a humanidade ganhar seus próprios contornos, iremos desconfigurar a casa, habitat natural de Américo, e apresentar o lar enquanto estado subjetivo.

30/06 – Ovelha Dolly (20h), Michelle Santini

Duração: 70 minutos; Classificação indicativa: 16 anos

A atriz Micheli Santini recria em cena a história da Ovelha Dolly, primeira mamífera clonada no mundo. Dolly se torna uma celebridade instantânea e passa a questionar sua existência junto ao rebanho, afinal ela é uma ovelha diferenciada, um animal de sacrifício. O texto de Fernando de Carvalho proporciona um espaço de jogo entre o público e a performer, brinca com códigos estruturantes do mundo ocidental ao friccionar noções de individuação e coletividade num rito alucinante.

No cinema, entre curtas e longas-metragens, o CCBB vai exibir:

22/06 – Sideral, A Casa do Caminho e O Pequeno Chupa Dedo;

23/06 – Tudo Que alô Muerre, O Prazer de Matar Insetos e Bestia;

24/06 – Rosinha, Tele-entrega e Demônia;

25/06 – A Arte de Andar pelas Ruas de Brasília, As Aulas que Matei e Marina não vai à praia;

26/06 – O Menino Leão e a Menina Coruja, Foguete e O Véu de Amani;

28/06 – Descaminhos;

29/06 – Mistérios da Carne, Lua Azul e Menarca;

30/06 – Deus me Livre e Cavalo de Santo;

01/07 – Fendas;

02/07 – Romance e Rio Doce.

Para a programação completa do festival no CCBB Brasília, acesse a página do festival em: https://ccbb.com.br/brasilia/programacao/festival-ibero-americano/

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Brasília; Data: De 21 de junho a 2 de julho; Localização: SCES, Trecho 2, Lote 22, Brasília, DF Informações: (61) 3108-7600 ou pelo e-mail ccbbdf@bb.com.br

No Espaço Cultural Renato Russo, a programação teatral:

Endereço: CRS 508 Bloco A – Brasília

23 e 24/06 – Lá Viver em Quadrados (18h30 e 20h30)

            25/06 – Bípede sem pelo (20h)

            26/06 – Corredeira (18h)

E no Salão Comunitário do Riacho Fundo I, a programação teatral:

Endereço: AC 3 CLN 7 Bl A B, S/N – Riacho Fundo I

            22/06 – Ovelha Dolly (16h)

            23/06 – Corredeira (16h)

            24/06 – Bípede sem pelo (16h), espetáculo de rua

            25/06 – Monomujer – Pachakuti (16h), espetáculo de rua

            26/06 – Goldfish (16)

No Cine Brasília, os filmes:

Endereço: SHCS EQS 106/107 – Brasília

            21/06 – Abertura do Festival (20h), seguida da exibição dos curtas: Bestia; Menarca; e Romance.

            21/06 – Rio Doce (21h)

            22/06 – Mostra infantil (15h): O Menino Leão e a Menina Coruja; Foguete; O Véu de Amani; 3 Marina não vai à Praia.

            22/06 – Mostra Latina (19h): Todo lo que Muere; O Prazer de Matar Insetos; e A Casa do Caminho

            22/06 – Mostra Brasil (20h): O Órfão; Deus me Livre; e Sideral

            22/06 – Sessão Especial (21h): Medusa

 

O Espaço Cultural Ilumina, recebe as oficinas:

Inscrições e mais informações, link na bio do instagram.com/brasiliaiberoamericana/

            23 e 25/06 – Prática de conjunto ritmos latino-americanos (19h às 22h)

            25/06 e 02/07 – Eu-Corpo (9h às 12h)

            26/06 – Brasilidades na Dança (10h às 13h)

            26/06 – Teatro e Movimento (15h às 17h)

            27/06 – Prática e Fruição (dança/teatro/música) (19h às 22h)

            30/06 – Introdução à Fotografia de Natureza

            1º/06 – Oficina de Pintura com tinta de terra (09h às 11h) (para escolas)

 

Setor Comercial Sul, festa show de encerramento

Entrada mediante doação de absorvente íntimo feminino para ajudar no combate à pobreza menstrual no Distrito Federal.

            02/07 – Nación Ekeko (Argentina), Letícia Fialho, Saci Wèrè, Seu Estrelo, Sabor de Cuba, DJ Felipe Ferreira (RJ), e DJ Pequi – Festa Pequila (DF). O evento contará ainda com performances e video mapping.

Serviço:

Festival Ibero-Americano de Artes Integradas

De 21 de junho a 2 de julho de 2022

Programação completa disponível em festivaliberoamericano.com.br

Acompanhe também em instagram.com/brasiliaiberoamericana/

 

Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, SCES, Trecho 2, Lote 22

De 21/06 a 02/07, entrada franca

Espaço Cultural Renato Russo, CRS 508 Bloco A – Brasília

De 23 a 26/06, entrada franca

            Salão Comunitário do Riacho Fundo I, AC 3 CLN 7 Bl A B, S/N

            De 22 a 26/06, entrada franca

            No Cine Brasília, SHCS EQS 106/107

            Dias 21 e 22/06, entrada franca

            Setor Comercial Sul, festa-show de encerramento

            Dia 02/07, entrada mediante doação de absorvente íntimo feminino

Festival Ibero-Americano de Artes Integradas de Brasília é apresentado pelo Banco do Brasil com financiamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal por meio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF