Sucessos do grupo e clássicos da Jovem Guarda estão no repertório do show do dia 17 de janeiro

Os Golden Boys voltam ao Teatro Rival Refit, depois de terem lotado a casa em agosto do ano passado. E é sempre assim. Sempre lotação esgotada e público feliz. O primeiro show do grupo em 2020 será no dia 17 de janeiro, às 19h30, no palco onde eles se sentem íntimos dos fãs.

Atendendo aos inúmeros pedidos, os Golden Boys retornam ao Teatro Rival Refit prometendo uma noite especial cantando os hits do grupo e clássicos da Jovem Guarda. O show é uma viagem no tempo através das canções que foram gravadas pelo grupo vocal, desde 1958 até os dias de hoje. O público pode esperar os sucessos como “Alguém na multidão”, “Fumacê”, “Erva venenosa” e “Andança”.

O conjunto foi formado pelos irmãos Roberto, Ronaldo e Renato Correa e seu primo Valdir Anunciação, que faleceu em janeiro de 2004. Roberto morreu em 2016. Atualmente, Ronaldo e Renato contam com outro irmão, Mario Correa, que foi integrante do Trio Esperança.

Saiba mais sobre os Golden Boys

Dona Nazareth e seu Moacyr não imaginavam que, daquelas tardes de crianças brincando de cantar, nasceriam os GOLDEN BOYS, mais tarde o Trio Esperança e a Evinha. Eles eram pais de uma família de sete filhos, todos com talento para cantar. E que talento! Das reuniões familiares sempre se ouvia uma voz a cantarolar e dali em diante, a festa estava formada.

Foi no ano de 1958 que, numa brincadeira de cantar na escola, Renato, Ronaldo, Roberto e Valdir resolveram participar de um programa de calouros. Ganharam o primeiro prêmio e o convite para gravar um disco. Tudo parecia uma farra familiar. Eles chegaram em casa gritando: “Vó Luiza, vó Dinga, a gente vai ser cantor!”.

E assim tudo começou. Sucessos, quantos sucessos! Basta ter um pouco de conhecimento ou boa memória para lembrar daqueles meninos com jeito de bons moços que cantavam: “Meu romance com Laura”, “Pensando nela (Bus stop)”, “Alguém na multidão”, “Mágoa”, “Ai de Mim”, entre outros hits.

Foi então que as meninas resolveram entrar na dança, convidaram o irmãozinho Mario, que ficara de fora da brincadeira, para também brincar de cantar. Depois do sucesso que os Golden Boys já faziam, restava a eles a mesma esperança. Aí veio à ideia: Trio Esperança, este seria o nome. A família estava novamente unida para cantar.

Veio o tempo da Jovem Guarda, e aquela família sempre unida refletia o povo brasileiro: jeito humilde, quieto e muito talento. Desse tempo, vale lembrar dos sucessos: “Alguém na multidão”, “O cabeção”, “Fumacê”, “Foi assim”, “Te amo”, “Eu já nem sei…”, esses dos Golden Boys; “Filme triste”, “Gasparzinho”, “Festa do Bolinha”, do Trio Esperança; e “Cantiga por Luciana”, de Evinha.

Mais tarde, já adultos, os Golden Boys alçaram voos mais altos, gravaram muitas trilhas de novelas, vinhetas e prefixos de programas para o rádio e a TV, e participaram de diversos movimentos da música popular brasileira, viajando por diversos países, sempre representando o Brasil. Nos festivais da canção, atuaram diversas vezes, aqui e no exterior, sempre com destaque. Quem não se lembra de “Andança”, “Avenida Atlântica” e “Casaco marrom”?

No final de 2001, os Golden Boys estiveram na Europa fazendo shows bem-sucedidos em Paris (França) e Lausanne (Suíça). O sucesso alcançado foi surpresa até mesmo para eles, pelo fato de estarem cantando em português para um público local.

No final de 2002, participaram da gravação do especial acústico para a TV, CD e DVD do Jorge Benjor, que os inspiraram a planos futuros: a gravação do seu próprio acústico: “Golden Boys ao vivo”.

Como se pode ver, eles continuam na estrada, cantando e brincando, e é por isso que o tempo parece não passar para eles. Os “meninos dourados”, os Golden Boys continuam os mesmos ou estão ainda melhores e cheios de experiência, segundo a opinião do público que os aplaude sempre.

Serviço

Teatro Rival Refit – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 17 de janeiro (sexta-feira). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$70,00 (inteira) R$55,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes) R$35,00 (lista amiga). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. https://www.teatrorival.com.br/ . Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública e Assinantes O Globo

Artigo anteriorBloco Órfãos do Brizola
Próximo artigoJornalista Antonio Brito lança “Histórias de Botafogo”
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.