Imóveis com plantas flexíveis atraem consumidores

As mudanças no comportamento do consumidor nos últimos anos refletiram diretamente no tipo de imóvel demandado. Hoje as plantas precisam ser flexíveis e adaptáveis às necessidades de cada um. Existem clientes que buscam imóveis com cozinha completamente aberta, alguns gostam de integrar a varanda à sala de estar ou mesmo retirar uma parede para aumentar a sala de estar.

No apartamento decorado do lançamento da Dinâmica Engenharia e da Terral Incorporadora, em Águas Claras, o LV31 Residencial Ligia Valois, elaborado pela empresa Bloco Arquitetos, na unidade de 2 quartos, algumas paredes foram substituídas por paredes modulares, ou seja, é possível integrar dois ou mais ambientes, adaptando todo o espaço de acordo com a necessidade/individualidade de cada morador. “Quando criamos o projeto pensamos numa flexibilidade total da planta. A ideia é aproveitar completamente todos os espaços”, explica Matheus Seco, arquiteto responsável pelo projeto. “O visitante vai perceber que o imóvel é adaptável a qualquer estilo de vida”, completa.

Imóveis com plantas flexíveis atraem consumidores

No projeto foram utilizados revestimentos neutros, ambientes visualmente agradáveis e práticos. O piso original foi mantido em todo o apartamento e os banheiros sofreram poucas intervenções. A unidade apresenta redução de elementos diferentes entre si ao mínimo necessário, facilitando a manutenção a longo prazo. “No decorado do LV31 aproveitamos as características do imóvel e mostramos como a planta flexível pode tornar a vida do morador mais confortável”, conclui Matheus.

 

Artigo anteriorBlack Friday em grande estilo
Próximo artigoNatal Sem Fome
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.