iStock- crédito xeni4ka.jpg

Evento estimula o fluxo de turistas com descontos em hospedagens de cidades vizinhas até dia 8 de março

iStock- crédito xeni4ka.jpg

Manter viva as tradições, reivindicar os trabalhos no campo e trazer a história ao presente são partes fundamentais do espírito da “Pátria Gaúcha“. Há mais de trinta anos Tacuarembó, no Uruguai, o berço do Tango e cidade natal de Carlos Gardel, se prepara para uma das celebrações mais importantes do país, a “Fiesta de la Patria Gaúcha” – um festival de música folclórica onde as mais autênticas tradições gaúchas renascem e se espalham aos olhos de milhares de visitantes todos anos.

Nessa edição, os uruguaios, celebram duas vitórias: a altíssima taxa de ocupação hoteleira na cidade e os passeios de compra em Rivera, a 100 km do evento, que com 30% OFF nas hospedagens estimula o turismo na região e a contemplação da tradição da Pátria Gaúcha em Tacuarembó, bem como a vitivinicultura.

A 34ª edição do evento acontecerá em “Laguna de las Lavanderas” – localização da sede da Sociedade Pátria Crioula e Tradição uruguaia, é um festival de música folclórica onde renascem e se propagam as tradições gaúchas mais autênticas do Uruguai. Começou a ser celebrada no ano de 1987 e desde então se converteu num símbolo da cultura nacional. Confira programação: https://www.patriagaucha.com.uy/programacion

Sobre Tacuarembó:

Situado no centro-norte do país, o departamento de Tacuarembó possui bons atrativos. Nessa localidade nasceu Carlos Gardel, o maior cantor de tango de todos os tempos: na linda zona de Valle Edén há um museu dedicado a ele. Na estrada, Ruta 5, passando a cidade de Tacuarembó.

Mais ao sul fica San Gregório de Polanco, uma das cidadezinhas mais pitorescas do Uruguai. Assim é a região de Tacuarembó: um grande planalto que, entre natureza abundante, alguns morros baixos e simpáticas construções urbanas, pode surpreender o viajante.

Sobre Rivera:

A 100 quilômetros da festa se encontra a charmosa Rivera, uma cidade multicultural com grandes atrativos turísticos: a rota do Ouro, a gastronomia de fronteira, a vitivinicultura e os passeios de compra. https://www.turismo.gub.uy/index.php/pr/uma-viagem-dois-destinos-incriveis

A maioria dos brasileiros que sabem de Rivera a associam a free shops e compras na zona franca – o que apenas demonstra como os outros atrativos da localidade permanecem desconhecidos. Para começar, Rivera não designa apenas a cidade:  mas sim um estado onde está sua capital. Abrange um território com mais de 10 mil km², que revela uma das paisagens rurais mais bonitas do Uruguai: o relevo da região se caracteriza pelas coxilhas, suaves colinas que formam uma espécie de ondulação nos verdes campos, proporcionando um visual único. Neste cenário, ecoturistas podem ser brindados com riachos, cachoeiras e vistas panorâmicas. Tudo a poucos quilômetros da fronteira brasileira.

 

“La Laguna de las Lavanderas”

Conta a história que a esse lugar chegavam as lavadeiras de Tacuarembó com grandes matulas de roupas e passavam longas horas sobre a beira da lagoa lavando para conseguir limpar. Os tempos mudaram, mas a paisagem não: continua linda.

Em homenagem as lavadeiras da beira da lagoa, o lugar passou a chamar-se “Laguna de las Lavanderas”. A apenas 1 quilómetro do centro de Tacuarembó, muito visitada pelos cidadãos e turistas que buscam pelo contato pleno com a natureza. No local os visitantes podem acampar e contar com a estrutura completa para isso, pois o camping está equipado com banheiros, mesas, bancos, churrasqueiras, água e eletricidade. A sombra protetora dos eucaliptos garante o frescor nos intensos dias de sol.

Esse imenso parque, conhecido também como 25 de agosto, é um lugar ideal para dar uma escapada da cidade em qualquer momento do dia. A sua proximidade faz que seja muito confortável para que as pessoas possam acessar a ele e desfrutar do descanso no ar livre.

 

Artigo anteriorDia da Mulher com programação estendida no DF Plaza
Próximo artigoTrabalhistas históricos fazem homenagem a Darcy Ribeiro
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.