Organização argumenta que o plano deixa de fora os direitos fundamentais e as aspirações dos palestinos

Em reunião realizada no Cairo (Egito), na manhã deste sábado (1/02), os países Árabes consideraram o plano proposto pelo presidente americano de injusto. O grupo afirma que o plano não respeita os direitos fundamentais do povo palestino.Os Ministros de Relações Exteriores dos países Árabes, emitiram um comunicado no qual afirmam que não vão cooperar com a implementação do plano de Trump. Segundo informações da Liga, a proposta fere a iniciativa de 2002, e a decisão da criação de dois estados, um israelense e um palestino.Ontem (31/,01) o Presidente Turco Tayip Erdogan, também manifestou  indignação em relação ao plano que considera uma afronta as resoluções internacionais e dos direitos básicos do povo palestino.

Presidente da Palestina diz que plano é inconcebível 

Abbas mostra aos ministros do Exterior dos países árabes os mapas com as etapas da usurpação da Palestina – foto AFP

O presidente palestino, Mahmud Abbas, que apresentou (como mostra a foto) as diversas etapas da sinistra ocupação da Palestina por parte do regime israelense, enfatizou: “Não vou passar à história como aquele que vendeu Jerusalém”.

Abbas também anunciou a decisão da Autoridade Nacional Palestina de cortar todos os laços com os Estados Unidos e Israel.  O presidente palestino também esclareceu as razão pela qual a reunião de emergência foi convocada: “deixar claro que este plano não tem qualquer legitimidade”.

“O plano de Trump”, prosseguiu Abbas, “deixa os palestinos com apenas 11% do seu território. Nós concordamos com o Estado da Palestina nas fronteiras de 1967, o que significa 22% da Palestina histórica e, agora, até isso querem nos tirar”.

Artigo anteriorDiamantino Martins lança livro
Próximo artigoLivro é lançado em 14 países com dicas e conceitos dos principais profissionais de moda do Brasil
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.