Após 6 meses de trabalho, chegou ao fim a 3ª edição do Programa de Aceleração de Impacto Social (PAIS), promovido pelos Institutos Bancorbrás, Sabin, BRB e Cooperforte. Em 2020, o projeto, que ocorreu de forma 100% online, contribuiu para o processo de aprendizagem em gestão e inovação de 28 Organizações da Sociedade Civil (OSCs), de 25 cidades diferentes, de 16 estados do Brasil. Com as técnicas aprendidas no programa, as organizações conseguiram captar mais de R$ 855 mil reais, fechar 92 novas parcerias e propor 226 iniciativas de melhorias para as instituições e comunidade. “Nós incentivamos as OSCs a buscarem a sustentabilidade, por meio de várias fontes de renda e o resultado foi muito positivo para todas as instituições apoiadas e para os Institutos parceiros”, afirma Jorge Tomio, Diretor Executivo do Instituto Bancorbrás.

O programa de capacitação teve início em julho, sob responsabilidade do Instituto Phomenta, empresa que oferece educação de gestão e inovação às Organizações da Sociedade Civil (OSCs). As formações abordaram temas como resolução de problemas, estruturação de processos, gestão de tempo e priorização, captação de recursos e voluntariado. Além disso, os Institutos parceiros realizaram assessorias individuais focadas nas demandas e desafios de cada organização.

PAIS

O Programa de Aceleração de Impacto Social (PAIS) é um programa gratuito de capacitação de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) que visa levar ferramentas inovadoras para melhorar a gestão, captação e comunicação das organizações. Financiado pelos Institutos Bancorbrás, Sabin, BRB e Cooperforte, em três anos, o PAIS já beneficiou 75 instituições e 109.485 pessoas indiretamente. Além disso, com a capacitação, as instituições conseguiram captar mais de 4 milhões para investir em seus projetos sociais.

Artigo anteriorDez fatos que podem agitar o ambiente tributário em 2021
Próximo artigoComédias românticas ganham cenário brasileiro em livros de Rachel Fernandes
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.