Você já ouviu falar em Medicina Integrativa? Essa prática da medicina visa reafirmar a importância da relação entre o paciente e o profissional de saúde. Ela considera aspectos do paciente como um todo e emprega todas as abordagens terapêuticas adequadas em um tratamento.

Por ser tão especial, no próximo dia 23 de janeiro é celebrado o Dia Internacional da Medicina Integrativa. Nessa modalidade, o paciente é a figura principal em todo o processo. Ele deixa de receber passivamente o tratamento para uma doença e passa a participar ativamente da própria saúde. “É como se o paciente fosse seu próprio agente de saúde por meio de sua responsabilidade individual”, pontua o dermatologista Erasmo Tokarski.

A abordagem pela medicina integrativa reúne profissionais de diversas áreas e formações e defende que a interdisciplinaridade é essencial para cuidar da pessoa. Associada ao tratamento da medicina convencional, a prática também faz uso dos conhecimentos das medicinas tradicionais, como práticas meditativas, técnicas de respiração, relaxamento, atenção plena, uso de fitoterápicos, sempre baseados em evidências científicas em relação à segurança e eficácia.

Na dermatologia, a abordagem da medicina visa compreender o que está por trás das desordens apresentadas na pele, unhas e cabelos do paciente. Conforme explica o especialista, o objetivo é ampliar o olhar sobre os problemas que causam determinados sintomas e manifestações no órgão.

“A literatura aponta que a maioria das doenças estão, claramente, associadas a questões orgânicas sistêmicas e, por este motivo, é que é importante investigar os inúmeros aspectos envolvidos. Assim, é possível considerar toda a qualidade de vida do paciente e como isso interfere na saúde da pele”, explica Tokarski.

O profissional destaca que, atualmente, as pessoas, de forma geral, procuram por tratamentos preventivos, já pensando na longevidade e em uma forma de chegar bem na maior idade. Segundo Erasmo ToKarski, isso se dá porque além do aspecto visual, houve a compreensão que é importante sentir-se bem nas mais diferentes fases da vida.

“O que percebemos ao longo dos anos é uma consciência maior com a saúde de forma geral. É comprovado que cuidar do corpo e da mente traz benefícios para a saúde como um todo. Quando se compreende o que envolve um problema, tratamos a causa dele na forma interna e não apenas no externo, com as manifestações na pele”, afirma.

Quais são os benefícios da abordagem integrativa?

Atualmente, à medida que os especialistas e a ciência comprovam que o corpo humano tem o organismo integrado, a aplicação de cuidados multidisciplinares se faz mais importante.
Uma dor crônica difícil de diagnosticar e, consequentemente, de tratar, por exemplo, afeta diretamente o bem-estar físico e mental.

Para o dermatologista Erasmo Tokarski, o principal benefício da abordagem multidisciplinar é enxergar o paciente como um todo e proporcionar um atendimento humanizado.

Artigo anteriorJogos e brincadeiras são essenciais durante férias escolares
Próximo artigoBomba! Sertanejo revela que teve nudes vazado!
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.