Saturnino Braga crítica machismo de ministro da CGU

Senador Roberto Saturnino Braga (PT-RJ) nasceu no dia 13/09/1931 no Rio de Janeiro (RJ). Mandato: no Senado Federal (Rio de Janeiro) para a 51a e 52a Legislaturas. A 51a Legislatura refere-se ao período de 01/02/1999 até 31/01/2003; A 52a Legislatura refere-se ao período de 01/02/2003 até 31/01/2007; Exercido no período de 01/02/1999 a 31/01/2007 23:59:59. Causa do Afastamento: Término do mandato. Suplentes: Primeiro-suplente: Carlos Lupi Data do fim do mandato: 31/01/2007 Foto: Senado Federal

Aos 90 anos e com 25 anos de Senado Federal (e mais de 60 anos na política), o ex-senador Saturnino Braga diz que ministros e políticos ligados a Jair Bolsonaro deveriam fazer cursos de boas maneiras para aprender a tratar bem as mulheres.

“Tratar bem as mulheres é fundamental. A gente aprende isso em casa, com a própria mãe. Mas, quem não teve família para educar, deveria procurar aprender. No caso de quem segue carreiras públicas, em geral, sugiro que sejam criados cursos de boas maneiras no Executivo, Legislativo e Judiciário. Esse ministro da CGU( Wagner Rosário), ligado a Bolsonaro, merecia mesmo todas as críticas do mundo por ter sido preconceituoso e agressivo com a querida senadora Simone Tebet. Quando um homem chama uma mulher de descontrolada, ele está sendo agressivo e preconceituoso . Não adianta mais pedir desculpas. Quem se queimou foi ele. Se eu estivesse lá iria defender a senadora, que admiro muito por sua competência e experiência- disse Saturnino Braga.

O ex-senador também criticou o discurso do presidente Bolsonaro na ONU:

“Bolsonaro deu um vexame. Uma vergonha para o Brasil. A comunidade internacional está horrorizada com ele”.

Vinkmag ad

Redação

Read Previous

Top Cufa DF: primeira etapa do concurso de beleza classifica jovens para a próxima fase

Leia a seguir

Alterações no Direito Empresarial

dezembro 3, 2021