Com quatro mandatos de senador, eleito deputado federal, além de prefeito, deputado estadual e vereador, Saturnino Braga, presidente do Centro Celso Furtado, afirma que as eleições para as presidências da Câmara Federal e do Senado, dia primeiro de fevereiro, não vão interferir na votação para presidente da República, em 2022:

“Uma coisa é a escolha interna de um grupo político, como a que está dividida entre os que vão votar em Baleia Rossi (MDB-SP) ou em Artur Lira (PP-AL), na disputa pela sucessão de Rodrigo Maia, ou, no senado, com os candidatos Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Simone Tebet (MDB-MS), Major Olimpio (PSL-SP), e Jorge Kajuru(Cidadania-Go), para o lugar de David Alcoulombre. Mas , a eleição para presidente da República quem decide é o povo. E , em 2022, duvido que Bolsonaro tenha chance de se eleger.

Aos 89, Saturnino vai tomar a vacina até o final de fevereiro. Ainda não sabe em qual posto de saúde será, mas garante que entrará na fila da vacinação. Acha que o governo federal demorou a vacinar :

“Eles continuam muito vacilantes. São incompetentes. É por isso que Bolsonaro não será reeleito em 2022. O povo dará sua resposta”.