Parceria entre empresa e organização social atingiu mais de 500 estudantes de três instituições de ensino somente em 2019

De acordo com o relatório divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em abril deste ano, com base no suplemento Outras Formas de Trabalho, da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad) Contínua, o voluntariado foi praticado por 7,2 milhões de pessoas no país em 2018. O total de voluntários representou 4,3% da população com 14 anos ou mais. A incidência era maior entre mulheres, 5% delas faziam trabalho voluntário; pessoas com 50 anos ou mais, 5%; e superior completo, 8%.

 

Nessa corrente de ajudar ao próximo, uma parceria que está dando certo em Goiás e entrará no seu terceiro ano em 2020, é entre a Brasal Incorporações e a Junior Achievement, organização social presente em todo o País, há 17 anos no Estado e que completou 100 anos em 2019. O objetivo é estimular o desenvolvimento de estudantes para o mercado de trabalho através do incentivo ao empreendedorismo nas escolas conveniadas, particulares e públicas, que representam 70% dos projetos realizados.

 

A Brasal é uma parceira mantenedora, entra com financiamento e com funcionários voluntários. Para a diretora executiva da Junior Achievement em Goiás, Marisa Brandão Martins, a incorporadora faz um trabalho importante em quantidade e qualidade de pessoas envolvidas. “Vejo que todos os colaboradores que participam estudam e apresentam seus projetos com responsabilidade e empenho. Os líderes assumem a postura certa, vão às salas de aula, dão exemplo para seus colaboradores e multiplica esse espírito na empresa”, detalha.

 

Atualmente a Brasal possui 38 colaboradores atuando como voluntários pela Junior Achievement em três escolas, impactando um total de 539 alunos. Destaque para o Colégio Estadual Dr. Henrique Santillo, em Senador Canedo, escola adotada pela empresa este ano e que teve todas as turmas atendidas com os seis programas desenvolvidos: As Vantagens de Permanecer na Escola / Vamos Falar de Ética / Atitude Pelo Planeta / Conectado com o Amanhã / Meu Dinheiro Meu Negócio e Empresário Sombra Por Um Dia. “É um caso extraordinário, a maioria das empresas começa com menos de dez funcionários”, comemora Marisa.

 

Dois lados da mesma moeda
O diretor da filial de Goiânia da Brasal Incorporações, o engenheiro Thiago Galvão, foi um dos cinco colaboradores da empresa que este ano participaram do projeto Empresário Sombra e durante um dia inteiro, teve uma estudante acompanhando sua rotina de trabalho. A aluna do terceiro ano do Ensino Médio que pretende cursar arquitetura participou de reuniões, negociações salariais, e pode experimentar um pouco da rotina de uma empresa de incorporação imobiliária, onde futuramente ela poderá atuar como arquiteta. “Sei da importância desse projeto e como esse pouco contato com a rotina da profissão pode influenciar nas escolhas futuras. O experimento é valoroso para o jovem sombra e pessoalmente enriquecedor para quem serve de exemplo ”, destacou Thiago.

 

Quando estava concluindo o seu Ensino Médio, em 1995, ele também viveu a experiência de ser sombra, mas nos Estados Unidos, onde estudava. Diferente daqui, lá o sombra passa uma semana na imersão profissional. Thiago acompanhou um engenheiro que trabalhava em um gasoduto. “O que mais me chamou a atenção foi a diferença de trabalho entre Estados Unidos e Brasil. Lá a jornada é das 8h às 16h, mas sem horário de almoço, almoçava no escritório e nesse horário eram as reuniões”, conta.

 

Trabalho em campo
O analista de marketing da filial da Brasal Incorporações em Goiânia, Pedro Ribeiro, sempre procurou fazer trabalhos voluntários como, por exemplo, arrecadar roupas para doação e ser assistente de biblioteca. Ele conheceu o trabalho da Junior Achievement através da empresa, onde atua há pouco mais de um ano. Em uma escola de Senador Canedo, na região metropolitana, Pedro desenvolveu projetos com duas turmas, do 1º e 3º ano do Ensino Médio, que envolveu alunos de 14 a 17 anos.

 

“Com o 3º ano eu trabalhei o projeto ‘As vantagens de permanecer na escola’, que visa evitar a evasão escolar. Falamos da educação, do mercado de trabalho e das opções que eles podem ter ao seguir os estudos”, conta. Já com o 1º ano Pedro desenvolveu o projeto ‘Meu dinheiro, meu negócio’, que trata da rotina financeira de uma pessoa adulta como pagar impostos, fazer uma poupança e ter equilíbrio do quanto se ganha com o quanto se gasta. “Já na idade de sair de casa eles precisam entender quais despesas terão”, detalha.

 

O analista de marketing ressalta que aqueles que topam atuar com a Junior Achievement precisam ter o conhecimento daquilo que se propõe a ensinar, por isso a importância de escolher os projetos que mais se identifica e pode contribuir. “É um aprendizado mais pessoal do que profissional, são exemplos de vida e de força que presenciamos. Algumas histórias de vida são pesadas, outras bonitas e outras de superação”, revela Pedro, que pretende continuar contribuindo como voluntário.

Artigo anteriorAniversário e Kika Cavalcanti sacode o Joá, no Rio
Próximo artigoTecnologia diminui custo da taxa de condomínio
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.