Bsb Flash

8 dicas para aprender um idioma mais facilmente

Quando se trata de decidir como aprender uma língua, há vários pontos a considerar. Vale ressaltar que não há ciência exata que defina sobre como se aprende melhor – cada um tem seu momento e seu próprio estilo de aprendizagem. No entanto, existem alguns métodos que são considerados bastante efetivos.

De acordo com o especialista em ensino de Inglês e Gerente Executivo do PES Language Program, Luiz Fernando Schibelbain, aprender uma nova língua é um projeto que vale a pena, mas não é algo que tenha de acontecer com pressa. “Há muitas horas de estudo pela frente; então, ter tempo para definir metas, aprender vocabulário e praticar com falantes nativos ou proficientes pode ajudar a melhorar os conhecimentos”, explica. Schibelbain listou 8 dicas que podem ajudar nessa jornada de aprendizado e domínio de um novo idioma.

Estabeleça metas linguísticas
Estabelecer metas traz todos os tipos de benefícios quando se trata de aprender. Pode ajudar a desenvolver motivação, autoestima e autoconfiança. Quando se está descobrindo pela primeira vez como aprender um idioma, o ideal é se concentrar em objetivos de curto, médio e longo prazos. Isso pode ajudar a dar estrutura e direcionamento ao aprendizado.

Por exemplo, o objetivo final a longo prazo pode ser o de realizar uma conversa aprofundada com um falante nativo ou proficiente do idioma escolhido. No entanto, para chegar lá, pode-se definir uma meta de médio prazo, como passar em um exame; e um objetivo de curto prazo, como o de aprender algum vocabulário específico e relevante sobre algum assunto que desperte o interesse. Com essa abordagem, fica mais fácil construir sistematicamente o conhecimento e acompanhar o progresso. Adicionar escalas de tempo aos objetivos de aprendizagem de uma língua pode ajudar a se manter no caminho certo e motivado.

Aprenda o vocabulário trivial
De acordo com alguns estudos, os falantes nativos conhecem cerca de 15.000 a 20.000 grupos de palavras, ou seja, uma palavra principal – ou palavra raiz – e todas as suas variantes. Por exemplo, speak/falar, speaking/falando, spoke/falei, falou, falamos, etc. Esses estudos sugerem que, aprendendo as palavras e suas variações mais comuns de 800 a 1.000 raízes, pode-se aprender a falar uma língua de forma direcionada e eficaz.

Gramática também precisa de atenção. Além disso, 800 a mil palavras-raiz só darão uma compreensão básica. Para acompanhar o diálogo em filmes ou TV, será preciso cerca de 3.000 palavras-raiz. Para ler um romance ou um jornal, isso aumenta para cerca de 8.000, pois a língua vai se tornando mais complexa a partir do momento em que queremos compreender as nuances sutis e detalhadas de uma cultura ou de um tema específico.

Encontre um estilo que funcione
Existem muitas ferramentas, técnicas e estilos diferentes que podem ser usados quando se está aprendendo um idioma. Às vezes, pode parecer um pouco confuso tentar usar todos. Em vez disso, o ideal é experimentar alguns e selecionar os que funcionam melhor para o estilo de aprendizagem de cada um.

Seja usando figuras, anotações, repetição, aprendizado imersivo ou qualquer outra abordagem, são muitas as opções. Descobrir a combinação certa de técnicas pode ajudar a progredir em um ritmo bastante proveitoso. Há uma enorme quantidade de aplicativos, sites, livros didáticos e outros materiais que ajudam com diferentes métodos.

Falar, falar e falar… a esteira da prática
Uma parte crucial do aprendizado de uma língua é ser capaz de reconhecer, entender e reproduzir sons. Para muitos alunos, concentrar-se nesses dois primeiros aspectos, bem como vocabulário e gramática, acaba se tornando prioridade. No entanto, isso pode resultar em uma relutância em praticar a fala, o que pode atrasar o progresso.

Ninguém espera que as pessoas saiam, de uma hora para outra, conversando com falantes nativos ou com alguém com um nível superior ao seu (embora isso certamente possa ajudar). No entanto, falar sozinho, praticar o vocabulário em voz alta, e até mesmo gravar a si mesmo falando a nova língua pode ajudar a construir a confiança. Cantar em voz alta também é uma boa forma de treino!

Conecte-se com alguém que já domine a língua
Comunicar-se com pessoas novas em sua língua alvo é, muitas vezes, intimidante. Surge o medo de cometer erros ou sentir que o nível atual não é bom o suficiente. No entanto, praticar com alguém que já domina a língua adicional pode ajudar a melhorar rapidamente as habilidades linguísticas.

Além de ajudar a trabalhar a pronúncia, também será possível descobrir elementos de conversação mais naturais, que devem ser observados e absorvidos. Também ajudará com as habilidades de escuta, já que os mais proficientes muitas vezes falam em um ritmo mais natural.

Existem várias ferramentas que podem ser usadas para se conectar com falantes nativos ao aprender um idioma. Seja em encontros presenciais, bate-papos on-line ou através de mensagens instantâneas, é possível conhecer pessoas que podem ajudar nesse aprendizado.

Consumir mídia
Para se familiarizar com as diferentes maneiras pelas quais as pessoas usam um idioma diferente, deve-se assistir, ler e ouvir o máximo de mídia possível nesse idioma.

É muito comum ouvir depoimentos sobre como a série de TV ‘Friends’ ajudou ou ainda ajuda as pessoas no aprendizado de Inglês. Além de ensinar linguagem coloquial e gestos, também pode ajudar com palavras e frases comuns, expressões e referências culturais.

Os meios para isso são inúmeros: assistir TV e filmes no idioma original, ouvir música e podcasts, ou ler as notícias.

Envolva-se com a cultura
Entender a cultura por trás da língua é, muitas vezes, parte integrante do processo de aprendizagem. Além de fornecer um contexto sólido para os estudos, também significa se conectar melhor com as pessoas de um país novo.

A língua geralmente evolui de acordo com a cultura dos grupos que a falam. Portanto, para realmente dominar uma língua, o ideal é também se familiarizar com o contexto cultural que a acompanha. E não precisa ser somente com os países nativos da língua. O mundo fala inglês. Escolha as culturas de que mais gosta e mergulhe nelas em inglês!

Faça planos de viagem
Embora viajar esteja incerto agora, a melhor maneira de testar as habilidades linguísticas recém-encontradas é visitar alguns dos lugares onde o idioma é usado. Essa prática reúne muito das outras dicas, pois as técnicas indicadas acima vão ajudar nessas viagens.

Quando se viaja, tem-se a oportunidade de ver novos lugares, interagir com as pessoas locais e mergulhar na cultura. Embora possa ser assustador no início, logo se acostuma. Isso também dá a chance de identificar quaisquer lacunas em seu conhecimento e significa poder aprender no dia a dia novas frases e vocabulário. Quem diria que um refrigerante sem açúcar (diet), que nos Estados Unidos é descrito como regular, na Inglaterra é ‘full fat’.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Atualizações Recentes

Dia da coragem: um bom empreendedor não foge à luta

O Brasil registrou um número recorde de abertura de empresas, segundo dados do Ministério da Economia. Foram 3,359 milhões de novos empreendimentos criados em todo

Colégio Marista Asa Sul constrói o próprio cursinho, dentro da escola

Escolas investem no ensino de inglês

Colégio Marista Asa Sul constrói o próprio cursinho, dentro da escola Fazer intercâmbio, investir em uma carreira internacional, viajar para o exterior, ampliar os horizontes.

Superação e Determinação: o que eu aprendi com o documentário ‘Pódio para Todos’

*Por Marcelo Trevisani Recentemente, assisti o documentário chamado “Pódio para Todos”, produzido pela Netflix. A história apresenta os relatos dos principais atletas paraolímpicos ao participarem

JK Shopping tem dicas de presentes e promoção para o Dia das Mães

Além das vendas presenciais, para quem prefere o conforto de não precisar descer do carro, o JK Shopping continua operando no sistema drive-thru Um dos

%d blogueiros gostam disto: