Brixia Brasilie in versi-obra literária, polética e histórica

O presente artigo se propõe a apresentar o livro Brixia Brasile in Versi que faz uso da poesia como fonte histórica. Uma criação realizada em Brescia que será lançada em janeiro de 2020 na cidade de Fortaleza. Uma produção intelectual, uma coletânea, de cinco autores: historiadores, poetas, pesquisadores, escritores italianos e brasileiros. Uma obra que muda em profundidade e em amplitude as modalidades de escrever a história influenciada pelo surgimento de um novo território e de um esplendido berço cultural. A cidade de Brescia a ser explorada pela pesquisa histórica, pelos seus cenários proporciona aos leitores temáticas originais, novos conceitos e novas formas de ler o mundo. Sem dúvida, uma conexão perfeita entre História e Literatura inserida no âmbito da Historia Cultural de dois países diversos e de elementos comuns narrados em versos. Uma parte dessa obra faz um paralelo entre a cidade de Fortaleza e Brescia revelando sete afinidades. Uma fonte inesgotável de orientação para quem deseja ampliar conhecimentos históricos num criativo estilo poético. O projeto literário apresenta como atrativo os pontos turísticos brasileiros da cidade de Fortaleza no Ceará e de Pão de Açúcar em Alagoas. O autor principal, Abelardo Nogueira é cearense e um experiente escritor de fama internacional. A história de Fortaleza é narrada em versos por esse bom conhecedor e talentoso poeta. Um guia com inspiração e muita habilidade ao definir e realizar o encontro entre os dados históricos e as informações culturais comuns entre as duas cidades.

Não é diferente com a cidade nordestina de Pão de Açúcar em Alagoas pois é muito bem descrita pela poesia do escritor alagoano Massilon Silva e enriquecida pelas imagens de seus pontos turísticos. A miniatura do Rio de Janeiro é um chamado aos leitores, especialmente brasileiros para a descoberta de novos lugares e ao conhecimento do próprio pais. Um convite direcionado aos italianos para visitar mais o nordeste. Dentre as participações especiais é destaque, o historiador bresciano Silvio Ferraglio, professor, pesquisador, curador, crítico de arte que indicou os dados, elementos históricos e fonte de pesquisa necessária para manter a veracidade e originalidade dos conteúdos.


A Brixia literária (Brescia em latim ou Brescia antiga) contém um texto em italiano, o poema “Meninos de Rua” do valtriumplino, Jo Dallera, poeta, jornalista e radialista. Diretor e produtor de canais de TV. Um escritor, vencedor de vários prêmios na América Latina e Europa e participante de importantes projetos literários do sul e sudeste brasileiro. Gardone Val Trompia é uma outra cidade italiana evidenciada e homenageada no livro. Sede da Fábrica de Armas Beretta, terra de Jo Dallera, de muitos artistas, de pintores, de armeiros e de apaixonados pelo Brasil.

Palavras da idealizadora: “Nesse projeto ítalo-brasileiro enraizado em Brescia participaram ativamente os cincos autores. A ideia principal do livro é reconstruir a imagem do Brasil na Itália e da Itália no Brasil, com os leitores, coletivamente usando como recurso a poesia. Em outras palavras, um meio criado para reforçar a remoção dos clássicos estereótipos e evidenciar as semelhanças e vínculos entre Itália e Brasil”.
Sandra Bandeira Nolli.

Artigo anteriorFlash Brasília na homenagem à Letinha Brito
Próximo artigoPinheiro Ferragens traz ator global brasiliense
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.