Bsb Flash

Checar a segurança nas instalações elétricas pode preservar os bens materiais e salvar vidas

Checar a segurança nas instalações elétricas pode preservar os bens materiais e salvar vidas

Segundo a Abracopel, 1,5 mil acidentes de origem elétrica foram registrados em 2020, com 764 mortes, veja o que é preciso para manter a sua segurança.

Embora importantíssimas para a vida de todos, as instalações elétricas, sejam elas comerciais ou residenciais, podem vir a gerar problemas e perigos para aqueles que as utilizam. Segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), foram contabilizados 1.502 acidentes de origem elétrica em endereços brasileiros no ano de 2020, com 764 mortes. Do total de acidentes, 583 foram incêndios por sobrecarga elétrica, um número que poderia ser menor caso houvesse maior cuidado, diagnósticos, orientações e atenção às instalações elétricas.

A segurança do sistema elétrico deve ser pensada desde a concepção do projeto. Especificar onde ficará cada tomada, ponto de luz ou interruptor, pensando na praticidade e também na seguridade podem garantir o bom funcionamento e a durabilidade dos aparelhos conectados. O intuito é evitar casos como choques elétricos, queimaduras e os arcos elétricos, um tipo de choque elétrico de forma indireta, sem contato diretamente com a tomada.

Em imóveis onde a instalação elétrica já está feita, a segurança está em fazer a checagem das condições elétricas deste imóvel. Estar ciente de quando foi feita a última manutenção: a cada cinco anos, através de uma inspeção preventiva, é possível evitar a maior parte dos acidentes.

Ao comprar ou alugar um imóvel, ficar atento a todos os pontos elétricos do imóvel sobre tomadas dispostas incorretamente, disjuntores antigos, gambiarras, ao material utilizado. Como nem sempre estes pontos de atenção estão dispostos na parte externa, e sim interna, é necessário contar com a ajuda de um profissional da área para realizar essa checagem. Um bom planejamento também salva vidas e evita acidentes. Imaginar como serão as passagens, a organização do espaço e a proximidade dos equipamentos elétricos são questões importantes na hora de construir ou reformar.

De acordo com o engenheiro e empresário Júlio Seype, fundador da Seype Engenharia, é possível tomar medidas práticas e simples para prevenir e impedir que acidentes elétricos aconteçam. Para o lar ou para o endereço comercial,o engenheiro acnoselha a realização de serviços de manutenção preditiva e preventiva, para prever situações de perigo, ou a manutenção corretiva, para apontar soluções para problemas identificados previamente.

Júlio ressalta que é importante estar sempre em dia com as normas, munindo-se de laudos, vistorias e execuções de planejamentos elétricos, com a elaboração de um projeto completo para o imóvel que está sendo construído ou reformado. O laudo e vistoria são atividades realizadas para identificar se a instalação está em atendimento com as normas vigentes ou apresentam risco aos habitantes.

As exigências devem estar em conformidade com as medidas para evitar acidentes e problemas no sistema elétrico, tais como a identificação de todos os circuitos no quadro elétrico e o nível de conservação dos condutores elétricos, se são rígidos ou flexíveis, já que fios rígidos não são mais permitidos pelas normas brasileiras. “São pontos que fazem diferença para uma segurança elétrica completa. Questões básicas como se o padrão das tomadas está atualizado, se há fios expostos, se há tomadas na área externa em casas e áreas comerciais. Essa última é uma observação a que deve-
se estar atento, pois tomadas elétricas em ambientes externos tem seu tipo adequado para evitar incidentes com água”, explica Júlio Seype.

A fase da identificação é importante para garantir a segurança de todos e também dos direitos e deveres daqueles que ocupam os imóveis, seja em uma negociação direta com a imobiliária ou com a construtora. Assim que identificado algum problema, pelo usuário ou pela vistoria, em caso de ser um inquilino em um imóvel, faz-se necessário fotografar e enviar à imobiliária ou proprietário para que possa solucionar o problema.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
%d blogueiros gostam disto: