Crescer com consistência, com a ênfase na qualidade – e  não na quantidade. Essa foi a premissa da Tapajós Engenharia, que chegou aos 30 anos colecionando lançamentos que se tornaram verdadeiros marcos para o setor imobiliário. Com a retomada da economia e a queda histórica dos juros no País, a empresa quer entrar na nova década com mais intensidade no setor imobiliário e planeja alcançar o número de duas mil unidades habitacionais lançadas em Goiânia.

Os números foram anunciados na festa de celebração dos 30 anos da empresa pelo fundador da empresa,o arquiteto Vicente Pessoa ao destacar que, por três décadas, atravessou a instabilidade e  a inconstância do cenário econômico. “Empreender no Brasil é sobretudo resistir, ousar e acreditar”, disse ao recordar momentos da economia brasileira como a crise Sarney, a chegada do Plano Real e a crise de 2014.

Vicente destaca que a história da Tapajós funde-se com a história de sua trajetória profissional. Começou quando ele decidiu cursar a faculdade de arquitetura, em 1961. “Cheguei aqui sem nada e decidi que iria vencer. O ingresso no curso de arquitetura foi o pontapé inicial de tudo. Com o tempo me aperfeiçoei e percebi que não seria com um elevado número de lançamentos que eu me destacaria no cenário goiano. Entendi que a qualidade das edificações é mais importante”, disse.

“Com tanta instabilidade financeira chegar ao marco de três décadas é muito gratificante. Vale a pena olhar para o passado e ver que as nossas decisões e atitudes enquanto empresa foram acertadas”, disse o empreendedor.

O conhecimento adquirido na faculdade em favor do crescimento da empresa e do padrão de qualidade que a Tapajós faz questão de imprimir no mercado imobiliário. “O meu principal pensamento é entregar o projeto e ter a responsabilidade com os sonhos e o investimento dos outros. Sempre fui muito preocupado em conseguir entregar, dentro dos prazos, e com qualidade as moradias dos nossos clientes. Para nós, não é apenas uma unidade habitacional, é um espaço que vai ser o lar de uma família. É uma construção que será a concretização do sonho  de alguém”, disse.

Levando a qualidade em primeiro plano a empresa tem crescido com solidez. “Focamos em subir um degrau de cada vez. A cada etapa finalizada avaliamos os resultados, verificamos o que precisa e o que deve ser levado como aprendizado e o que deve ser melhorado. Só depois disso é que pensamos na próxima etapa”, explicou Vicente. Ele disse ainda acreditar que é o planejamento a chave para o sucesso e o crescimento da empresa que gera mais de 250 empregos diretos e  indiretos.

Cases de sucesso

Outro destaque da construtora é o posicionamento estratégico dos projetos que, na maior parte das vezes, vai na contramão do mercado imobiliário. Esta postura levou para a carteira da empresa vários cases de sucesso por conseguir aquecer as vendas em regiões antigas ou que estavam fora dos holofotes no momento do seu lançamento.

Entre eles estão o Dowtown Residence, no setor Pedro Ludovico, que tem a localização em um eixo formado pela avenidas T-63, 85 e 90 como destaque, por ter itens como saúde, educação e comércio há poucos passos; o Park Living Mutirama, localizado próximo ao Parque Botafogo e no mais tradicional bairro da cidade, o Setor Central, com proximidade e acesso a todos os serviços.

Recentemente a empresa surpreendeu novamente o mercado imobiliário com o sucesso absoluto das vendas do Flow Residence e do Cerrado Family Home. Os dois projetos, que ainda estão em construção, já estão com mais de 75% das unidades vendidas.  O primeiro fica no Setor Leste Universitário, próximo às universidades, e o segundo no setor Aeroviário.

Artigo anteriorLoja de cosméticos ensina mulheres a se maquiarem
Próximo artigoGrupo de humor Porta do fundos, sofre ataque a bomba
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.