Com uso de energia de fontes renováveis, empresa economiza R$ 1 milhão e reduz o equivalente a 721 toneladas de CO2

Desde que entrou no Mercado Livre de Energia, fábrica da Neodent passou a utilizar energia vinda de Pequenas Centrais Hidrelétricas, biomassa, eólica e solar

Com mais de 6.870 consumidores e 324 comercializadores, o Mercado Livre de Energia vem crescendo no Brasil com a possibilidade de unir economia e sustentabilidade. Atualmente, 30% de toda a energia elétrica consumida no país já vem desse formato. Os dados são da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), referentes a 2019. E grande parte dessa energia vem de fontes limpas. De acordo com estimativas da Associação, 42% da geração de energia renovável é destinada ao mercado livre.

“Estamos constantemente explorando novas maneiras de sermos uma empresa mais sustentável, e encontramos no mercado livre essa possibilidade. Aliado a isso, temos o importante benefício de redução de custo e previsibilidade orçamentária, e ainda colaboramos para a preservação do meio ambiente”, comenta Matthias Schupp, CEO da Neodent, empresa líder nacional em implantes dentários e que, desde 2019, migrou para esse formato de consumo de energia na fábrica com sede em Curitiba.

O mercado livre é um ambiente de negociação em que consumidores podem comprar energia de formas alternativas à concessionária local. Isso significa que o cliente pode escolher o seu fornecedor de energia e negociar preços, prazos e forma de distribuição. Esse formato representou, em média, uma economia de 34% nas contas dos consumidores em 2019, segundo a Abraceel. “Desde a migração, tivemos uma economia de aproximadamente 1 milhão de reais”, conta Matthias.

Sustentabilidade

Dentro do mercado livre, a empresa paranaense passou a contratar energia incentivada, proveniente de fontes sustentáveis, como Pequenas Centrais Hidrelétricas, biomassa, eólica e solar. Com a mudança, só no ano de 2019, a empresa reduziu em emissões mais de 721 toneladas de CO2. Isso equivale ao plantio de 5.048 árvores ao longo de 30 anos em um projeto de reflorestamento.

Os dados constam no ‘Certificado Comerc Sinerconsult de Energia Renovável’, que é concedido às empresas que migraram para o mercado livre e passaram a consumir energia de fontes renováveis, colaborando para reduzir as emissões de gases poluentes na atmosfera. O relatório foi criado a partir da II Conferência de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, realizada no Rio de Janeiro (RIO-92). “Reduzir as emissões de gases é uma das metas de sustentabilidade da Neodent para os próximos anos. E esse relatório irá nos direcionar nas ações que temos em planejamento”, diz.