Diálogo de Alto Nível das Nações Unidas sobre Energia – Nota Conjunta do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério de Minas e Energia

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou hoje, 24 de setembro, do Diálogo de Alto Nível das Nações Unidas sobre Energia, realizado de modo virtual à margem do Debate Geral da 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

2. O Diálogo de Alto Nível sobre Energia é a primeira grande iniciativa da ONU na área nos últimos 40 anos e teve por objetivo promover a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7 da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável (“Garantir acesso a energia acessível, confiável, sustentável e moderna para todos”).

3. O governo brasileiro apresentou dois pactos energéticos voluntários, participou ativamente das atividades do Diálogo e engajou o setor privado nacional. Diversos grupos nacionais apresentaram compromissos e objetivos em matéria de energia limpa, entre os quais Vale, Itaipu e Eletrobrás.

4. Por meio do pacto em biocombustíveis, o Brasil assumiu o compromisso de reduzir voluntariamente 620 milhões de toneladas de emissões de carbono em 10 anos, considerando apenas o setor de combustíveis de transporte. No pacto em hidrogênio, foi assumido o compromisso de dedicar recursos públicos à pesquisa, desenvolvimento, treinamento e geração de conhecimento em hidrogênio limpo, de diversas fontes.

5. O Brasil deu destaque, ainda, ao programa Mais Luz para a Amazônia, por meio do qual está sendo levada eletricidade limpa e renovável, com fonte solar, para mais de cem mil famílias em áreas remotas e isoladas da Amazônia, em sua maioria populações indígenas e ribeirinhas. Com mais de 98% de sua população conectada à rede elétrica, o País, com território de dimensões continentais, é exemplo de sucesso em universalização do acesso à energia.

6. O Brasil defende que todas as tecnologias limpas disponíveis têm papel a desempenhar no processo de transição energética para um futuro de baixo carbono. Nas palavras do Presidente da República, para o Brasil, a transição energética é uma “enorme oportunidade de modernizar e criar indústrias, impulsionar a inovação tecnológica, atrair investimentos e gerar empregos de qualidade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida das próximas gerações”.

7. O Brasil é líder em energias renováveis e detém a matriz energética mais limpa entre as grandes economias mundiais: 47% de energias limpas e renováveis, enquanto a média global é de 14%.

Veja aqui o vídeo:

[Nota publicada em: https://www.gov.br/mre/ ]

Vinkmag ad

Redação

Read Previous

Festa de Cosme e Damião, em plena Praça da Sé

Leia a seguir

Na ONU, Itaipu anuncia compromissos para avanço da energia limpa e acessível no Brasil e no Paraguai

outubro 27, 2021