Em resposta aos repetidos ataques do Kata’ib Hezbollah (KH) às bases iraquianas que abrigam as forças da coalizão da Operação Inherent Resolve (OIR), as forças dos EUA realizaram ataques defensivos de precisão contra cinco instalações do KH no Iraque e na Síria que irão reduzir a capacidade do KH de realizar ataques futuros contra as forças da coalizão OIR.

Os cinco alvos incluem três locais do KH no Iraque e dois na Síria. Esses locais incluíam instalações de armazenamento de armas e locais de comando e controle que o KH usa para planejar e executar ataques às forças da coalizão OIR.

Os ataques recentes do KH incluíram o lançamento de mais de trinta foguetes contra uma base iraquiana perto de Kirkuk que resultou na morte de um cidadão dos EUA e feriu quatro militares americanos e dois membros das Forças de Segurança do Iraque (ISF).

O KH tem uma forte ligação com a Força Quds do Irã e tem recebido repetidamente ajuda letal e outros apoios do Irã, que foram usados para atacar as forças da coalizão OIR.

A coalizão OIR está no Iraque a convite do governo iraquiano para garantir a derrota duradoura do estado islâmico e aconselhar e assistir a ISF. Os Estados Unidos e seus parceiros de coalizão respeitam totalmente a soberania iraquiana e apoiam um Iraque forte e independente. Os EUA, no entanto, não serão impedidos de exercer seu direito de legítima defesa.

É importante notar que os ataques KH também feriram vários membros da ISF. O secretário Esper e o primeiro-ministro Mahdi compartilharam seu compromisso de ver esses ataques do KH às forças da ISF e OIR cessarem de uma vez por todas.

O Irã e as forças do KH que lutam em seu nome devem interromper seus ataques às forças dos Estados Unidos e da coalizão e respeitar a soberania do Iraque para impedir ações defensivas adicionais das forças dos EUA. 

Statement From Assistant to the Secretary of Defense Jonathan Hoffman

In response to repeated Kata’ib Hizbollah (KH) attacks on Iraqi bases that host Operation Inherent Resolve (OIR) coalition forces, U.S. forces have conducted precision defensive strikes against five KH facilities in Iraq and Syria that will degrade KH’s ability to conduct future attacks against OIR coalition forces.

The five targets include three KH locations in Iraq and two in Syria. These locations included weapon storage facilities and command and control locations that KH uses to plan and execute attacks on OIR coalition forces.

Recent KH strikes included a 30-plus rocket attack on an Iraqi base near Kirkuk that resulted in the death of a U.S. citizen and injured four U.S. service members and two members of the Iraqi Security Forces (ISF).

KH has a strong linkage with Iran’s Quds Force and has repeatedly received lethal aid and other support from Iran that it has used to attack OIR coalition forces.

The OIR coalition is in Iraq at the invitation of the Iraqi government to ensure the lasting defeat of ISIS and provide advice and assistance to the ISF. The U.S. and its coalition partners fully respect Iraqi sovereignty, and support a strong and independent Iraq. The U.S., however, will not be deterred from exercising its right of self-defense.

It is important to note that KH attacks have also injured multiple members of the ISF. Secretary Esper and Prime Minister Mahdi have shared with each other their commitment to see these KH attacks on ISF and OIR forces cease once and for all.

Iran and their KH proxy forces must cease their attacks on U.S. and coalition forces, and respect Iraq’s sovereignty, to prevent additional defensive actions by U.S. forces.

Artigo anteriorCantor Christian Moraes grava DVD
Próximo artigoEverton Gomes promove confraternização de Natal
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.