Porta-voz do coletivo Rio Boa Praça, o cientista político Everton Gomes promoveu confraternização de final de ano em alguns locais da cidade.
Vice-Presidente da Fundação Leonel Brizola, Everton- que também é policial civil-teve a idéia de criar o movimento “cansado da omissão do Poder Público no cuidado com os parques urbanos e praças do Rio “.
Desde o nascimento de seu filho, Tito ( hoje com quatro anos), Everton Gomes começou a frequentar a  pracinha de seu bairro, na Ilha do Governador.
” A praça estava sempre suja.  Com brinquedos do parquinho em péssimo estado.  Na verdade, era mais um ponto de uso de drogas do que uma praça. Fiz várias reclamações e, na época, nada foi feito pela Prefeitura” – conta .
O cientista político decidiu, então, juntar-se a outros pais de crianças que frequentavam a pracinha.
“Demos início ao processo de revitalização do local.  Desde então, resolvemos organizar outros mutirões no Rio. Hoje, o Rio Boa Praça é um instrumento de mobilização cidadã.  Em torno de uma cidade mais inclusiva”- explicou.