Marcelo Moraes, diretor de marketing do Rio Othon Palace, é considerado um dos reis da noite carioca

Diretor de Marketing, eventos e relações públicas do tradicional hotel Rio Othon Palace, localizado no famoso bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, desde 2018, Marcelo Moares é o responsável pelos grandiosos eventos no local e considerado um dos reis da noite carioca. Com a flexibilização da quarentena no Rio, decretada pelo Prefeito Marcelo Crivella, Marcelo já começa a preparar o hotel para a realização de eventos corporativos.

“O Rio Othon é uma casa, onde adoro trabalhar e somos felizes. Esse sentimento faz com que eu possa fazer o melhor para os clientes, principalmente agora durante essa crise mundial. Montaremos um estúdio fixo em uma de nossas maiores salas para testar, em agosto, pelo menos 10 eventos híbridos, presenciais e virtuais, ao mesmo tempo. A sala comporta até 300 pessoas, mas utilizaremos com 1/3 da capacidade, além de garantir a segurança de todos, com máscaras, álcool em gel e distanciamento de dois metros entre as pessoas”, diz Marcelo Moraes, que começou, na área, em 2016, após um convite da equipe do cantor Zezé Di Camargo, para produzir o camarote `É o amor´, na Marquês de Sapucaí. “Me apaixonei, de tal forma, que, no ano seguinte, fiz o Lounge Carioca, também na avenida”, lembra.

Marcelo Moraes, diretor de marketing do Rio Othon Palace, é considerado um dos reis da noite carioca

A partir daí, ele não parou mais. Fundou a Leblon Entretenimento, empresa responsável por diversos projetos de grande sucesso na cidade maravilhosa, como os camarotes na Sapucaí: ´Nosso Camarote´, ´Rio Praia´ e `Cerveja Império, além da primeira feijoada das campeãs do Rio Othon Palace, nesse ano de 2020, entre muitos outros. Marcelo Moraes também é o produtor do ´Brazilian Day Newark´, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, que surgiu há dois anos, com o sucesso de seu vizinho de Manhattan, e deve retornar, em 2021, por conta do coronavírus.

Em relação à pandemia, já começou uma mobilização no Rio de Janeiro para que os eventos e festas sejam realizados novamente, mas Marcelo Moraes não concorda. “Sou totalmente contrário. Neste momento em que o Rio está se recuperando, reduzindo os níveis de contaminação, uma flexibilização com maior engajamento social, seria um desastre. Entendo a angústia de todos por volta das festas, mas depois que as pessoas bebem, é muito difícil controlar. Os governos não convergem entre si e os produtores, em sua grande maioria, vivem somente de eventos e estão querendo voltar, não medindo consequências. O carioca está em depressão, devido à imagem da cidade estar tão arranhada. A minha ideia é exatamente trazer o orgulho do carioca de volta, mas de maneira segura e sensata”, explica Marcelo Moraes, que é formado em economia, pós-graduado em finanças e já trabalhou como executivos em renomadas marcas, como Renner, Reserva e VR.