Desde o nascimento da rede, São Paulo teve um papel extremamente importante no crescimento da Casas Bahia, que hoje conta com 101 unidades abertas na cidade

Janeiro 2019 – No ano de 1952 o fundador da Casas Bahia, Samuel Klein, chegou ao Estado de São Paulo. Foi bem no ano em que o então presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek, havia autorizado que empresas multinacionais automobilísticas se instalassem no Estado com suas montadoras. As ofertas de emprego logo se espalharam, aproximando centenas de nordestinos da cidade de São Paulo. Ao chegarem na capital e nas cidades mais próximas – que foi o caso do ABC – Samuel Klein percebeu que eles teriam muita dificuldade de se acostumarem com o clima mais frio e iniciou sua venda de cobertores à população de baixa renda.

Quando os negócios começaram a se expandir, foi no bairro do Bom Retiro que Samuel Klein conseguiu sua primeira carteira de clientes e aumentou a categoria de mercadorias que comercializava, passando a vender também roupas de cama, mesa e banho. Foi aí que se iniciou a relação de confiança com os clientes, pois já que a grande maioria não conseguia pagar todas as compras de uma só vez, Samuel fazia pequenos carnês e separava tudo em prestações.

Em 1971, a Casas Bahia abriu sua primeira filial na cidade de São Paulo, em Pinheiros, na rua Teodoro Sampaio, 2522. Também foi na cidade de São Paulo que aconteceram sete edições do Super Casas Bahia, um evento exclusivo da marca que era realizado no Pavilhão de Exposições do Anhembi, entre dezembro e janeiro. O espaço chegou a contar com 150 mil metros quadrados de loja, com centenas de expositores e produtos como móveis, eletroeletrônicos, eletrodomésticos e brinquedos, com condições especiais de pagamento e grandes descontos. O evento, que aconteceu entre os anos de 2003 e 2009, chegou a unir 400 casais para a realização de um casamento coletivo.

A cidade de São Paulo também foi a primeira a receber uma unidade da Casas Bahia dentro de uma favela, Paraisópolis, inaugurada em 2004. Os investimentos superaram R$ 2 milhões e a instalação era muito desejada pela rede, já que o potencial de mercado de Paraisópolis equivale ao de uma cidade de médio porte.

E quem poderia se esquecer da loja icônica que está abrigada no antigo prédio do Mappin, localizado na esquina da rua Xavier de Toledo com a Praça Ramos de Azevedo, um dos grandes marcos da cidade de São Paulo? O prédio, tombado como patrimônio histórico da cidade, hospeda uma unidade da Casas Bahia desde 1996.

Atualmente, são 101 lojas da Casas Bahia espalhadas pela cidade de São Paulo, nos principais pontos comerciais, incluindo 20 unidades em shoppings.

Artigo anteriorLançamento do livro Meu Querido Brasil
Próximo artigoEstilo monocromático é tendência nas cozinhas do futuro
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.