Parceria de Flavia K com Roberto Menescal, “Canção do Sol”, ganha webclipe

Quando conheceu Flavia K, Roberto Menescal se atentou ao blues que sobressaia na voz da cantora, uma adolescente na época. Este brilho que saltou à atenção dele, figura-chave da música brasileira e da bossa nova, vinha também da execução dela ao piano, quando a viu interpretando versões e também as primeiras autorais que estariam, mais tarde, no EP de estreia, Tudo que Soul (2014). A improvável amizade entre a jovem e o músico resultou, depois de algum tempo, na parceria “Canção do Sol”, composta por ela e sua mãe, Anete K, com quem divide a composição das letras, e presente no álbum Janelas Imprevisíveis, lançado em outubro.

Na música, Menescal contribui com a guitarra solo que guia, junto ao piano, toda a base da melodia que revive a bossa nova através da boa poesia e de um instrumental notável com leveza e ritmo. Ainda que não intencional, o tema naturalista da letra resgata o estilo dos sonetos parnasianos e, embora escape à erudição, traz em si as qualidades da estética poética, a importância da forma, das figuras de linguagem e do universalismo, tratando de algo tão corriqueiro (mas global) quanto o sol. Essa “arte pela arte”, como deixou registrada a escola literária, abriu o espaço necessário para Flavia e Menescal criarem a identidade de “Canção do Sol” de maneira livre mas que privilegiasse a técnica.

 

Agora, a faixa ganha versão em vídeo com o lançamento de um webclipe com cenas de estúdio. As imagens de gravação mostram Flavia e Roberto em atividade, e também os outros músicos que participam da composição instrumental: Leandro Cabral (piano), Sidiel Vieira (baixo) e Renato Melo (bateria).

 

O álbum Janelas Imprevisíveis é um trabalho autoral com dez faixas que transitam pelo jazz, soul e pela diversidade do contemporâneo e do tradicional, com temas de MPB, bossa nova e até trip hop. O disco é marcado pelos contrastes, como o orgânico e o sintético, e pelo uso de arranjos instrumentais e vocais. Distribuído nos serviços de streaming, Janelas Imprevisíveis foi lançado também em versão física em CD, vendido nos shows. A próxima apresentação de Flavia K acontece na quarta-feira, 18 de dezembro, na Jazz Factory, em São Paulo.

 

Assista “Canção do Sol” aqui.

 

 

Ficha técnica:

Música:

Flavia K: voz, vocais e piano rhodes

Flavia K e Anete K: letra

Roberto Menescal: guitarra

Leandro Cabral: piano

Sidiel Vieira: baixo

Renato Melo: bateria

Julio Mossil: produção musical

Vander Carneiro (Atelier Studio): mixagem

Luis Lopes (Flap C4 Studio): masterização

Flavia K e Julio Mossil: edição

Voz, pianos e baixo gravados no Estúdio S.A.L.A. (SP)

Guitarra e bateria gravados no Atelier Studio (SP)

Vídeo:

Imagens Flavia K e Roberto Menescal: Wanderson de Souza (Focomonster)

Imagens Sidiel Vieira e Renato Melo: Karú Martins

Imagens Leandro Cabral e Flavia K gravando voz: Flavia K

Edição e finalização: Flavia K

 

Serviço show:

Flavia K: show Janelas Imprevisíveis

Quarta-feira, 18 de dezembro

Jazz Factory Music & Art | Rua Bárbara Heliodora, 536 – Vila Romana | São Paulo

Show às 21h

Ingresso: R$15

 

Siga Flava K: Site oficial | Spotify | YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

 

Artigo anteriorAdvocacia Riedel comemora 60 anos
Próximo artigoDudu Bar abre a agenda para encomendas de Natal
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.