Bsb Flash

Procedimento corrige orelhas de abano sem necessidade de cirurgia

Dermaticista e empresária, Karine Gouveia explica método que pode substituir cirurgia


Conhecido vulgarmente como “orelhas de abano”, as orelhas descoladas afetam cerca de 5% da população brasileira. A informação é da a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC). Apesar de ser um problema congênito bastante comum, onde a pessoa já nasce com esta diferença que pode aparecer nas duas orelhas ou apenas em uma, a situação pode causar desconforto por causa de comentários maldosos, considerados como bullying (assédio moral).

Segundo Karine Gouveia, dermaticista e empresária, até pouco tempo uma das únicas soluções para o problema era um procedimento cirúrgico chamado de otoplastia, cirurgia que custa em média R$ 15 mil. “Com a evolução dos procedimentos estéticos surgiram opções menos invasivas para estes casos”, afirmou a empresária, proprietária da Clínica Karine Gouveia, em Goiânia.

A dermaticista citou a Restruturação da Orelha de Abano Definitiva. Segundo ela, o procedimento consiste em uma técnica não cirúrgica de correção sem corte, sem cirurgia, sem otoplastia, apenas utiliza-se fios. “É uma técnica na qual modifica a posição das ‘orelhas de abano’ com o objetivo de melhorar o contorno facial, posicionando o formato das orelhas abertas, melhorando o perfil”, explicou.

Da mesma forma como o procedimento é simples, o pós-operatório também é. “A colaboração do paciente é muito importante para um resultado satisfatório. Sendo assim, no pós-operatório é necessário seguir os alguns cuidados”, lembrou.

Entre os cuidados estão: manter a faixa (curativo do tipo envoltório) por 1 a 2 dias; usar uma faixa (estilo tenista) à noite, por 2 semanas; evitar exercícios e atividades físicas por, pelo menos, 2 semanas; não praticar esportes de contato (artes marciais, por exemplo) por, no mínimo, 2 meses; não tomar sol na área operada por 30 dias; não entrar na água do mar ou da piscina por 30 dias (se entrar, é preciso tomar cuidado para não molhar a área operada, para evitar contaminação); e não expor as orelhas, diretamente, à luz solar ou à iluminação fluorescente enquanto existirem manchas equimoses.

Outros cuidados também são importantes após o procedimento, como não colocar brincos e piercings por, pelo menos, um mês; evitar o uso de óculos por, no mínimo, um mês; beber bastante água, para reduzir inchaços e melhorar a cicatrização; alimentar-se de forma saudável, para contribuir com uma boa cicatrização; e não fumar e evitar o consumo de bebidas alcóolicas.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Atualizações Recentes

Empresários encomendam pesquisa sobre o Polo da Praça XV

Realizada  pelo Instituto Rio21, sob encomenda da Sergio Castro Imóveis, Diário do Rio  e do Capitu Bar, pesquisa sobre o Polo da Praça XV revelou

Programa idealizado pela Setur-DF leva esperança aos empreendedores e busca impulsionar os atrativos locais e colocar a cidade na rota do turismo   Repleta de

Semana do Índio é comemorada online por conta da pandemia

#  Grupo Walê Fulni-ô teve que se adaptar também aos novos formatos por conta do Covid-19 e faz apresentações a distância para escolas e púbico

Unyleya oferece bolsas com até 61% de desconto para celebrar o aniversário de Brasília

Ação contempla a doação de cestas básicas para os projetos Educamar e Instituto Doando Vida No próximo dia 21 de abril, Brasília completa 61 anos.

%d blogueiros gostam disto: