STEAM TechCamp

Iniciativa da Embaixada e Consulados dos Estados Unidos, em parceria com USP,

visa formar rede de multiplicadores de inovação na educação pública brasileira

De 08 a 12 de fevereiro, sessenta e um professores e gestores de secretarias de educação de todos os estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal, participarão da quarta edição do STEAM TechCamp Brasil – iniciativa voltada à aprendizagem ativa de STEAM (sigla em inglês cujas atividades interdisciplinares envolvem as áreas de conhecimentos de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática). O programa focará na aprendizagem criativa, com abordagens investigativas e interdisciplinares, com destaque para a elaboração de propostas de planejamentos estratégicos para implantação de projetos nas escolas nos estados de origem dos participantes.

Para o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, “essa iniciativa reforça o nosso compromisso bilateral com o Brasil nas áreas de educação, ciência, tecnologia e inovação e tem como principais objetivos criar uma forte rede colaborativa entre gestores e professores de todas as partes do Brasil, ao mesmo tempo em que promove uma melhor formação dos jovens para os desafios e oportunidades do Século XXI”.

“Precisamos de cidadãos preparados e capazes de tomar decisões baseadas em evidências científicas, que pensem e ajam também de forma dinâmica, com criatividade e capacidade para encontrar soluções, considerando e respeitando as várias áreas do conhecimento”, comenta Roseli de Deus Lopes, professora da Escola Politécnica da USP e coordenadora científica do programa.

A quarta edição será integralmente a distância e contará com diversas oficinas, palestras e painéis voltados ao tema com destaque para as plenárias da Dra. Rachel Lotan, professora Emérita da Universidade de Stanford, que falará sobre a Importância da ciência e da educação científica hoje e no futuro; do Dr. Walter Bender, Cientista Sênior do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), que fará uma exploração do tema da aprendizagem criativa por meio da matemática, música e programação, e da especialista norte-americana em língua inglesa Amanda Fox, que abordará o conceito de Bilinguismo:, da importância da interdisciplinaridade no processo de aprendizagem e rotinas de linguagem.

O programa também contempla, pequenos aportes de recurso aos professores participantes para que possam implantar em suas escolas as propostas de aprendizagem inovadora elaboradas durante a semana de imersão. Na edição de 2020, 12 propostas foram beneficiadas com esse aporte financeiro.

O STEAM TechCamp Brasil é uma iniciativa da Missão Diplomática dos Estados Unidos, em parceria com o Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC), apoio da Poli-USP, Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e Instituto 3M, e desde sua primeira edição envolveu 241 educadores inovadores e com forte potencial multiplicador. As ações locais, implantadas pelos educadores que participaram da formaçãojá atingiram 400 cidades, 17.000 professores e 80.000 estudantes em todo o Brasil.

Informações gerais sobre a quarta edição STEAM TechCamp Brasil 2020

Data: 08 a 12 de fevereiro

Online: Plataforma Zoom

Site: https://steamtechcampbrasil.febrace.org.br/v2021/

Artigo anteriorFIERJ recebe o Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos
Próximo artigoPrerrogativas em Tempos de Pandemia
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.