O avanço tecnológico atinge todas as áreas. Até mesmo setores como Medicina e Direito serão afetadas pela automatização de serviços e até mesmo por inovações que ainda estão por vir. Com esse foco, o Centro Universitário IESB promove a palestra “Direito Civil e Direito Penal – as novas demandas do mercado”. A ideia é transmitir aos espectadores como a realidade tecnológica deve alterar a prática do Direito dentro das áreas Civil e Penal e quais as melhores maneiras para adaptação do profissional que trabalha nesse setor.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio do Sympla. O evento ocorrerá no dia 19 de fevereiro, às 19h30, no IESB de Ceilândia, e será aberto ao público externo.

Palestrantes:

Rafael Mesquita da Rosa (Advogado Criminalista e Professor do Centro Universitário IESB)

Leonardo Alves Rabelo (Advogado e Presidente da Subseção de Ceilândia da OAB/DF)

Novos cursos

Para aprofundar o conhecimento, o IESB irá lançar dois novos cursos para pós-graduação Lato Sensu em Direito: Especialização em Ciências Criminais (Direito Penal, Direito Processual Penal, Leis Penais Especiais e Execução Penal); e Especialização em Direito Material e Processual Civil com ênfase em Direito de Família e Sucessões.

Artigo anteriorEmbaixada da Índia recebe imprensa para almoço de confraternização
Próximo artigoDe braços abertos: Bancorbrás cria programa
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.