Como calcular o aumento na conta de luz depois do primeiro mês de bandeira escassez hídrica

Como calcular o aumento na conta de luz depois do primeiro mês de bandeira escassez hídrica

Como calcular o aumento na conta de luz depois do primeiro mês de bandeira escassez hídrica

Engenheiro explica como identificar e entender as mudanças, tanto para auxílio no controle de gastos quanto para reclamação em caso de divergência

No final de mês de agosto, o Governo Federal e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciaram uma nova bandeira tarifária para as contas de luz dos brasileiros. A bandeira tarifária ‘escassez hídrica’, que deve permanecer, a princípio, em vigor até 30 de abril de 2022 e representa uma alta de 49,63% em relação à bandeira vermelha, utilizada nos meses anteriores. Mas como o consumidor pode consultar e entender essas variações na prática? É o que explica o engenheiro eletricista Sergio Levin, coordenador da Câmara de Inspeção Predial do Ibape/SP.

Segundo o especialista, a bandeira acrescenta ao consumidor o valor de R$ 14,20 a cada 100KWh consumidos. Sendo assim, se o consumidor tiver uma fatura mensal de 80KWh não é acrescentada a bandeira. Já no exemplo de um consumidor com fatura mensal de 230KWh, o valor da nova bandeira será 230KWh x R$ 0,142, ou seja R$ 32,66 (sem tributos) a mais na fatura mensal devido a bandeira tarifária.

Uma das saídas emergenciais seria uma espécie de premiação para consumidores residenciais, rurais, comerciais e industriais. Sobre isso, Levin diz: “Qualquer incentivo financeiro para reduzir o consumo de energia elétrica representa uma economia para consumidor, e também, em um contexto mais amplo, um ganho de tempo enquanto os níveis dos reservatórios estão muito baixos”.

Como calcular o aumento na conta de luz depois do primeiro mês de bandeira escassez hídrica
Como calcular o aumento na conta de luz depois do primeiro mês de bandeira escassez hídrica

De concreto em primeiro momento, entretanto, a solução parece ser mesmo a boa e velha economia com a disciplina no uso racional dos equipamentos elétricos. Para isso, Sergio Levin reforça algumas dicas:

Geladeira e freezer

  • Evite a proximidade da geladeira ou freezer com o fogão ou com áreas expostas ao sol. Além de deixar sempre espaço mínimo de 15 cm dos lados, acima e no fundo da geladeira ou freezer.
  • Evite deixar aberta a porta da geladeira por tempo prolongado.
  • Não utilize as serpentinas (as grades) que se encontram na parte de trás do aparelho para secar panos, roupas e etc.
  • Quando você se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie o freezer e a geladeira e deixe-os desligados ou regulados na temperatura mínima.
  • Verifique se a borracha de vedação da porta está em bom estado visando evitar a fuga de ar frio do aparelho. Caso necessário, troque-a.

Chuveiro, secadores de cabelos e “chapinha” 

  • Só ligue o chuveiro quando estiver pronto para o banho. Seja breve e lembre: chuveiro não foi feito para aquecer ambiente nem para fazer sauna!
  • Quando possível, use o chuveiro na posição de menor potência nas épocas quentes.
  • Os equipamentos que tem ajuste de potência nem sempre precisam funcionar em sua máxima capacidade. A posição de maior potência consome normalmente, em torno de, 30% mais energia.

Iluminação 

  • Use lâmpadas tipo LED com potência adequada a cada ambiente.
  • Aproveite a luz do sol para realizar tarefas dentro de casa, evitando acender lâmpadas desnecessariamente.
  • Ao pintar a casa dê preferência às cores claras nos tetos e paredes – elas refletem melhor a luz, reduzindo a necessidade de luz artificial.
  • Apague as lâmpadas dos cômodos desocupados, salvo aquelas que contribuem para a sua segurança.

Máquinas de lavar e ferro de passar 

  • Ao usar máquinas de lavar louças e roupas, ligue-as somente com toda a sua capacidade preenchida.
  • Acumule uma boa quantidade de roupas passando-as de uma vez.
  • Desligue o ferro sempre que precisar interromper o serviço.

Ar-condicionado e aquecedor de ambiente

  • Quando o aparelho estiver funcionando, mantenha as janelas e as portas fechadas.
  • Desligue-o quando o ambiente estiver desocupado.
  • Limpe os filtros periodicamente. Os filtros sujos impedem a circulação livre do ar, forçando o aparelho a trabalhar mais. Além de economizar energia, você protege a sua saúde, pois filtros sujos jogam poeira e outras partículas para o ambiente.

Sobre o Ibape/SP

O Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo (Ibape/SP), fundado em 15 de janeiro de 1979, filiado ao IBAPE – Entidade Federativa Nacional, é composto por Engenheiros, Arquitetos, Agrônomos e empresas habilitadas que atuam nas áreas de avaliações, perícias de engenharia, inspeções prediais, perícias ambientais e trabalhistas no Estado de São Paulo. Trata-se de entidade sem fins lucrativos com o objetivo congregar tais profissionais para intercâmbio e difusão de informações e avanços técnicos. Defende, ainda, interesses profissionais e morais dos seus associados e visa o aprimoramento profissional nas áreas afetas, realizando cursos, seminários, workshops, palestras, reuniões técnicas, livros, artigos e normas.

Vinkmag ad

Redação

Read Previous

Facilidade de aquisição contribui para alta de financiamentos imobiliários

Leia a seguir

Chocolateria Brasileira antecipa o Dia das Crianças e dá sorvete grátis para os pequenos

outubro 27, 2021