Conferência científico-prática dedicada ao 150º aniversário de Akhmet Baitursynuly
Internacional

Conferência científico-prática dedicada ao 150º aniversário de Akhmet Baitursynuly

Por ocasião do 150º aniversário do destacado estadista e figura pública; linguista, crítico literário e fundador do alfabeto cazaque, Akhmet Baitursynuly, foi realizada uma conferência científico-prática de “Língua e literatura cazaque: interesse e respostas no Brasil”. Os iniciadores deste evento foram a Embaixada da República do Cazaquistão no Brasil e o Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense.

No início da conferência, foi mostrado um documentário em inglês sobre a vida, e obra de Akhmet Baitursynuly e sua contribuição para a criação da escrita cazaque.

O evento contou com a presença do Excelentíssimo Senhor Embaixador do Cazaquistão no Brasil, Bolat Nussupov, de representantes da Administração Pública do Estado e da cidade do Rio de Janeiro, chefes e funcionários de missões diplomáticas credenciadas no Brasil, da Profa Dra. Ekaterina Volkova Americo, Coordenadora do Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense, do pesquisador do Centro de Estudos Asiáticos, Prof. Dr. Edelcio Américo, e também de universitários e da mídia local.

Abrindo o evento, o Embaixador do Cazaquistão Bolat Nussupov apresentou ao público os méritos do cientista-educador no desenvolvimento da língua cazaque, a história da escrita cazaque, bem como a contribuição de Akhmet Baitursynuly para o desenvolvimento da linguística cazaque . Ao mesmo tempo, foram fornecidas informações sobre a implementação de programas para o desenvolvimento da língua cazaque no estágio atual.

Edelcio Americo em seu discurso falou sobre as características da língua e literatura cazaque. Sendo o autor da tradução das obras de Abai para o português, Edelcio Americo destacou a singularidade e beleza da técnica de expressão e a natureza filosófica da língua cazaque. O cientista brasileiro também chamou a atenção para a diversidade da semântica da língua cazaque e a presença de um grande número de sinônimos na língua, o que enriquece as possibilidades de expressão.

Os participantes brasileiros da conferência mostraram grande interesse pela história da escrita cazaque e notaram a contribuição especial de Akhmet Baitursynuly para o desenvolvimento da linguística cazaque. Na opinião deles, a oportunidade de estudar a língua cazaque como um dos representantes do grupo de línguas turquicas será uma grande contribuição para o amplo estudo do Cazaquistão e de outros países da região.

Também no evento, pela primeira vez na história das relações bilaterais, aconteceu a cerimônia de assinatura do Memorando sobre a abertura de cursos e realização de eventos sobre a língua e cultura cazaque pelo Centro de Estudos Asiáticos da Universidade Federal Fluminense.

A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio. Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal, e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.