Preparação para concursos 2021: estudo e festas de fim de ano

Quem está se preparando para concorrer a uma vaga no serviço público enfrenta um dilema com o fim de ano: aproveitar os festejos desta época ou se dedicar à preparação para concursos 2021 como se nada fosse diferente.

Com a previsão de certames importantes para o ano que vem, como o da Polícia Federal que foi autorizado esse mês, os candidatos precisam manter uma rotina de estudo mesmo durante o Natal e Ano Novo. E isso pode ser motivo de muita ansiedade e culpa. A palavra-chave é estratégia, com uma boa organização, dá para aproveitar a família e as comemorações sem prejudicar a  preparação para os concursos de 2021.

Para ajudar nessa missão, o professor Décio Souza, especialista nas matérias de raciocínio lógico, matemática, estatística e gerenciamento de estudos de alta performance do IMP vai dar dicas de como se planejar nesse momento, afinal quem se dedicou o ano inteiro, merece sim ter momentos de relaxamento.

Para o professor, o importante é manter o foco e traçar um bom plano de estudos que contemple horas de lazer e de estudo. “A estratégia é sempre o melhor a se fazer. Trace um plano de estudos com uma carga horária mais reduzida, baseada em revisões e resoluções de simulados. Lembre-se que o descanso/lazer é necessário, mas não perca o foco do seu tão sonhado cargo público. Equilíbrio e constância é a chave de tudo”, explica.

Ritmo de estudos

É normal que o ritmo de estudos precise ser adaptado! Tenha tranquilidade, pois isso é natural. Mas compreenda que isso não vai influenciar na sua aprovação, o que aprova ou não, não é o que você deixa de fazer nessas duas semanas, mas sim o que você construiu e estudou o ano todo.

Portanto, a aprovação vem a partir do método correto, do melhor aproveitamento do seu tempo e da constância. Claro, que isso não permite o abandono total dos estudos. É necessário mantê-lo, por que isso vai garantir que depois desse período, o ritmo mais intenso seja retomado com mais facilidade.

Concursos 2021 e PLOA

Para o ano que vem, muitos concursos são esperados. Só no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) são previstas mais de 50 mil vagas a serem preenchidas em cargos públicos, sendo que 50.946 vagas são para o provimento e outras 2.165 serão criadas. Sem falar nos vários concursos que foram adiados por conta da pandemia de Covid -19. Muitos já estão autorizados e outros com pedidos enviados ao Ministério da Economia.

Fique de olho – Lista de Concursos 2021 em todo o Brasil

Concurso MPU – o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 prevê 127 provimentos para o Ministério Público da União e o concurso segue como um dos propósitos da atual gestão.

Concurso DPU – a Defensoria Pública da União tem autonomia para realizar seu concurso sem precisar de aval do Ministério da Economia. Atualmente, a expectativa é que sejam criados mais de 800 cargos de nível médio e superior.

Concurso TCU – a estimativa é de que a publicação do edital aconteça em 2021 por causa da pandemia. As oportunidades são para a carreira de auditor fiscal de controle externo, cuja exigência é o nível superior. A remuneração atual é de R$17.371,38.

Concurso Senado – os preparativos para concurso Senado também foram suspensos em decorrência da pandemia, mas a Assessoria de Imprensa da Casa informou que, apesar da revogação da comissão, o concurso está mantido. Previsão de 40 vagas para policial legislativo e analistas de nível superior.

Concurso Ebserh – a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares realiza concursos todo ano e já iniciou os preparativos do próximo edital.

Concurso Ibama – o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis enviou pedido de concursos este ano, mas não informou o número de vagas nem a distribuição. A seleção está no radar do Governo Federal, após pressão de investidores por políticas ambientais mais efetivas.

Concursos da área Policial somam 10 mil vagas previstas

Concurso PF – o novo concurso da Polícia Federal pode ter autorização publicada a qualquer momento. São esperadas cerca de 2 mil vagas na área policial. Há ainda previsão de um edital com vagas na área administrativa.

Concurso PRF – a Polícia Rodoviária Federal espera conseguir divulgar o edital ainda este ano. Mas mesmo se isso não for possível as provas ainda podem acontecer no primeiro semestre de 2021.Segundo o diretor, se o edital sair até fevereiro é possível que as provas aconteçam até junho. São esperadas 2.634 vagas de policial rodoviário, que requer o nível superior. Também há um pedido para preencher 138 vagas de agente administrativo.

Outros órgãos que pediram concursos à Economia para 2021

Concurso Bacen – o Banco Central enviou ao Ministério da Economia pedido para autorização de 260 vagas, sendo 30 são para técnicos, 200 para analistas e 30 para procuradores, nos níveis médio e superior.

Concurso Receita – a Receita Federal fez um pedido de concurso para preenchimento de 3.360 vagas efetivas nos níveis médio e superior. Dessas, 2.050 são para a área Tributária e Aduaneira e 1.310 para a Administrativa. As oportunidades são nos níveis médio e superior

Concurso Mapa – o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento reiterou o pedido de concurso Mapa para 2021. A demanda é para provimento de 280 vagas.

Concurso CGU – a Controladoria-Geral da União também enviou a sua demanda ao Ministério da Economia e agora aguarda o aval. O quantitativo de vagas não foi confirmado, mas os cargos pedidos foram: técnico federal de finanças e controle; e auditor federal de finanças e controle. De níveis médio e superior, respectivamente.

Concurso Tesouro Nacional – foi encaminhado pedido de 120 vagas de nível superior, todas para a carreira de auditor federal (antigo analista de controle e finanças – AFC). A remuneração inicial é de R$19.655,06.

Artigo anteriorVendas residenciais aumentaram a partir de setembro, apesar da pandemia.
Próximo artigoPeixe na Rede apresenta seus Pratos de Verão
Avatar
A jornalista Isabel Almeida, trabalha atualmente na Embrapa, é editora do site bsbflash, youtuber do canal Flash Brasília e escreve em diversos sites como: colunista do jornal Alô Brasília. Natural de Brasília, já trabalhou em diversos órgãos do DF, como na Secretaria de Educação; na Administração Regional do Gama; na Secretaria de Saúde, na Câmara Distrital, e também em GO, na prefeitura de Valparaíso, na gestão de José Valdécio . Atuou também no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia- Confea, foi editora da revista Fala Prefeito; e colunista da revista AC/DF e colunista do site AIB News do Rio de Janeiro. Desde 2010 é vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil e Portugal,e em 2016, foi nomeada presidente do Conselho comunitário do Octogonal e Sudoeste.